Uma reunião foi promovida na Secretaria de Desenvolvimento Econômico, na segunda-feira (27), para procurar soluções quanto ao resíduo das indústrias de confecção instaladas no município. Participaram da reunião o prefeito Aluísio Veloso/PT; o secretário de Desenvolvimento Econômico, Paulo César Rodrigues da Costa; o presidente do Sindvesf, Danilo César Elias; o chefe do Departamento da Indústria e Comércio, Carlyle Garcia Ribeiro, e o diretor do Sindvesf, Edmar.
Em parceria com a Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg), o Sindvesf está elaborando um projeto que consiste em duas frentes de aproveitamento dos resíduos industriais.
A primeira frente está trabalhando para conseguir junto à Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam) autorização para a queima dos resíduos em formos de cal. ?Essa é uma alternativa excelente, visto que, o que era lixo, pode ser transformado em combustível?, disse Carlyle Ribeiro.
A segunda forma de aproveitamento é processar esses resíduos para transformá-los em espuma para a indústria automobilística. ?Em ambos os casos se fazem necessários um galpão para o recebimento e processamentos desses resíduos. O prefeito ficou entusiasmado com o projeto e imediatamente disponibilizou um dos terrenos do distrito José Luiz Andrade e se prontificou a unir esforços na busca de recursos para a construção do galpão de processamento dos resíduos?, comenta Carlyle.
O Sindvesf e a Fiemg irão elaborar em conjunto todo o projeto, estudos de viabilidade, custos e apresentar ao prefeito para efetivação da doação, a qual deverá ser aprovada pelo Codecon e enviada à Câmara Municipal para as devidas aprovações.

COMPATILHAR: