O senador Aécio Neves assumiu, no sábado (18), a presidência nacional do PSDB, maior partido de oposição, disposto a percorrer o país conversando com os brasileiros sobre os principais problemas que vivem e debatendo propostas para um Brasil melhor. Aécio Neves foi eleito com mais de 97% dos votos dos convencionais tucanos e reuniu, em Brasília, cerva de seis mil pessoas presentes na convenção. Ao seu lado, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, os governadores eleitos pelo PSDB e os principais líderes do partido.
?Que bom poder saber que ao caminhar por esse país, e é isso que o PSDB deverá fazer a partir de agora, encontrarei em cada um de vocês a responsabilidade e a dimensão política de cada um. De segmentos que vão permitir que a nossa voz, nossas propostas possam ecoar por todo o país. Não será fácil a nossa trajetória. Não me iludo. Mas estar longe de ser impossível?, disse Aécio.
Aécio Neves destacou, em seu discurso, que durante o segundo semestre conversará com os brasileiros de todas as regiões do país sobre a realidade que vivem. O senador e ex-governador de Minas disse que a população não pode conviver mais com maus serviços públicos, caso da saúde. Aécio Neves disse que o Bolsa Família e programas sociais são importantes para a superação da pobreza no país e que o Brasil precisa, agora, oferecer educação e oportunidades aos brasileiros, sobretudo os jovens.
?País rico é país com educação. Isso sim transforma definitivamente a vida das pessoas. Diferente dos nossos adversários que se contentam com a administração diária da pobreza, queremos a sua superação, que cada brasileiro, não importa onde viva, possa escolher o seu caminho, conseguir a sua independência e buscar o seu sucesso e o seu progresso. O Bolsa-Família é hoje um projeto incorporado, enraizado, na paisagem econômica e social e será mantido. Mas quando foi elaborado, era um passaporte para o futuro, e não um documento estagnado e aprisionado no presente.
Justiça Social
O novo presidente do PSDB disse ter orgulho da historia do partido da social democracia brasileira e relembrou as realizações ocorridas durante o governo FHC. Aécio lembrou que o Plano Real, que pôs fim à hiperinflação e estabilizou a moeda nacional, foi a ação de maior alcance social no pais porque acabou com a escalada de preços dos alimentos e permitiu o crescimento da economia.
?Somos o partido da estabilidade econômica. O partido dos programas de transferência de renda. O partido das privatizações que tão bem fizeram ao Brasil. Somos o partido da Lei de Responsabilidade Fiscal. Somos o partido que permitiu que milhões de brasileiros voltassem a consumir. Mas somos, sobretudo, o partido da ética. O partido que compreende que política e ética podem sim, e devem, permanentemente caminhar juntas?, disse o presidente Aécio.
Ética
Aécio Neves falou sobre a herança que recebeu de seu pai, Aécio Cunha, e de seu avô, o ex-presidente Tancredo Neves, de fazer da política um exercício diário de compromisso com as pessoas e com a ética, tendo ao seu lado homens e mulheres de bem.
?Meu avô Tancredo dizia sempre. Quando você estiver olhando um orador, alguém com microfone na mão desvie seu olhar por alguns momentos e comece a ver quem são aqueles que estão ao seu lado. Que emprestam seu prestígio, a sua história, a sua credibilidade a quem está falando. Ninguém tem o orgulho que eu tenho porque ninguém tem o time que o PSDB tem. Meu pai, Aécio Cunha, que aqui não está, me ensinou desde cedo que ética e política jamais devem se separar. Nos aguardem e nos esperem, porque vamos de novo escrever no Brasil uma página de dignidade, de competência e de utopia. Por um Brasil mais justo e mais solidário. Viva o PSDB. Contem comigo!?, afirmou Aécio Neves.

Comentários