Na semana passada, as agentes comunitárias de saúde de Córrego Fundo passaram por uma capacitação para enfrentamento da dengue. A atividade foi promovida pela Secretaria Municipal de Saúde e ministrada pela enfermeira Telma Lopes, da Unidade de Atenção Primária de Saúde (Uaps), Cristino Antonio de Faria.

De acordo com a coordenadora de Atenção Primária de Saúde do município, a enfermeira Aline Cristina Miranda Araújo, esta capacitação faz parte do plano municipal de contingência para enfrentamento da dengue. A ação abrange um trabalho de mobilização social em diversos segmentos da sociedade. Estão previstas atividades de orientação junto aos grupos da Secretaria de Políticas Sociais, como o grupo ?Viva Mulher? e ?Melhor Idade ?Estrela do Amanhã??, além de escolas, pastorais, grupos de diabéticos e empresas privadas. Todas estas realizações têm em vista um propósito de conscientização e prevenção de uma epidemia da doença.

Aline explicou que haverá ainda um mutirão de limpeza nas residências da cidade. Sobre a ação das Agentes Comunitárias de Saúde, a enfermeira destacou a importância do papel destes profissionais junto às famílias em suas visitas domiciliares. ?Essas servidoras municipais têm grande contato com a população e podem orientar e auxiliar o trabalho de conscientização e prevenção da doença?.
A palestra
A palestra de capacitação ocorreu na Uaps ?Padre Dionísio?, anexa à Unidade de Pronto Atendimento de Córrego Fundo. Dentre o conteúdo trabalhado com a equipe, foram apresentadas informações sobre o histórico da dengue no mundo; o ciclo epidemiológico da doença; as condições de reprodução do mosquito transmissor; as variações do vírus da Dengue; os principais sintomas; formas de tratamento; etc.
Ação das agentes comunitárias de saúde
As agentes de saúde de Córrego Fundo, tendo em vista a prevenção da dengue, estão capacitadas para conscientizar sobre os cuidados para evitar a doença; encaminhar casos suspeitos para atendimento adequado; encaminhar casos de difícil acesso para os Agentes de Controles de Endemias; dentre muitas outras ações específicas.
Prevenção e sintomas
Como não existem formas de erradicar totalmente o mosquito transmissor, a única forma de combater a doença é eliminar os locais onde a fêmea se reproduz. Algumas dicas de ações: Não deixar a água se acumular em recipientes como, por exemplo, vasos, calhas, pneus, cacos de vidro, latas e etc; Manter fechadas as caixas d?água, poços e cisternas; Não cultivar plantas em vasos com água. Usar terra ou areia nestes casos; Tratar as piscinas com cloro e fazendo a limpeza constante. O ideal é deixá-las cobertas ou vazias quando não for usar por um longo período; Manter as calhas limpas e desentupidas; Avisar um agente público de saúde do município caso exista alguma situação onde há o risco de proliferação da doença.

Os principais sintomas são febre alta, dores de cabeça, nas costas e na região atrás dos olhos. A febre começa a ceder a partir do quinto dia e os sintomas, a partir do décimo dia. Neste caso, dificilmente acontecem complicações, porém alguns doentes podem apresentar hemorragias leves na boca, nariz dentre outras.
As pessoas que se contagiam com a dengue pela segunda vez podem manifestar a doença de uma forma mais grave, conhecida como Dengue Hemorrágica. Esta forma da doença pode ser fatal.

Comentários
COMPATILHAR: