Uma médica foi agredida verbal e fisicamente, nessa sexta-feira (28), na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Lagoa da Prata. A ocorrência foi registrada pela Guarda Civil Municipal da cidade. Os dois agressores foram detidos e levados para a delegacia.

Segundo a Guarda Municipal, os autores foram uma paciente da médica e o marido que reagiram depois de uma equipe da UPA informar que apenas a paciente poderia ficar na parte interna da unidade, já que as visitas estão suspensas nesse período de pandemia.

Ainda segundo a guarnição, a médica foi agredida verbalmente e fisicamente com tapas e empurrões. Por telefone, a profissional informou estar com vários hematomas, mas segue bem, fisicamente. Disse ainda, que a Unidade de Pronto Atendimento não conta com profissionais de segurança e isso causa insegurança aos trabalhadores.

CRM e CFM

O Conselho Regional de Medicina (CRM) disse, por nota, que a agressão de trata de um ato criminoso. Disse ainda, que ainda não foi oficialmente notificado a respeito do fato.

No mês de abril, o Conselho Federal de Medicina (CFM) lançou campanha nacional a respeito da violência contra médicos, pedindo a autoridades providências urgentes para prevenir e combater situações de violência contra médicos em hospitais, Pronto Socorros e postos de saúde, especialmente, na rede pública.

Fonte: G1

Comentários