Mais um nome “forte” deixou o Cruzeiro nesta quinta-feira (9). O diretor de futebol, Alexandre Mattos, comunicou ao clube que não irá auxiliar o time mineiro da forma que estava fazendo. O anúncio é feito quatro dias depois de Mattos aceitar ajudar o Cruzeiro na fase de transição até ter seu visto de trabalho regularizado na Inglaterra onde tem contrato com time inglês.

– Pedrinho que me levou. Não posso atrapalhar quem entrar no lugar dele. Sempre a disposição do Cruzeiro, mas quem me levou saiu. Não posso ficar por princípios, né?! – afirmou Alexandre Mattos ao  Globo Esporte.

Pedro Lourenço, vice-presidente também anunciou saída nesta quinta, segundo o empresário, ele não irá fazer parte da gestão do clube, mas continuará ajudando o Cruzeiro sem retirar patrocínios do clube.

Em quatro dias trabalhando pelo clube, Alexandre Mattos comandou a venda de Fabrício Bruno, que movia um processo na Justiça contra o Cruzeiro pedindo a rescisão de contrato. Adiantou as negociações sobre Orejuela e também as saídas de Henrique, Egídio e Marquinhos Gabriel.

Alexandre Mattos também foi decisivo para trazer o atual diretor de futebol do Cruzeiro, Ocimar Bolicenho. Os dois são “velhos conhecidos” e a contratação de Ocimar foi uma indicação de Mattos.

Mattos, Pedrinho, Medioli…

Esta é a terceira saída da alta cúpula do Cruzeiro neste início de semana e demonstra o clima de bastidores tensos na gestão cruzeirense. O CEO do Cruzeiro, Vittorio Medioli comunicou sua saída no domingo. Nesta manhã foi a vez do empresário e gestor de futebol Pedro Lourenço informar que não faz mais parte da gestão cruzeirense. E, após a saída de Pedrinho, foi a vez de Alexandre Mattos também deixar o clube.

Comentários