Em visita à Câmara Municipal no dia 18 de novembro, alunos do 4º ano da Escola Estadual Professor Joaquim Rodarte conheceram as dependências do Legislativo e as suas funções, utilizaram a ?Tribuna do Povo? e, nesse exercício de conhecimento, tomaram parte na discussão de propostas para melhoria da cidade. Assim, cada aluno fez seus pedidos de providências.
Na reunião da Câmara Municipal na segunda-feira (29), o presidente Edmar Ferreira/PT comentou sobre a visita dos alunos e solicitou a leitura de alguns dos principais pedidos de providências para que o Legislativo possa buscar junto ao Executivo soluções para os anseios dos estudantes. Edmar Ferreira disse que, em respeito aos alunos que estão praticando esse processo democrático, encaminharia os pedidos de providências para a Prefeitura para apreciação e possível solução.
A maioria dos pedidos é sobre calçamento de rua. Uma aluna mandou até fotos da rua Monsenhor José Aparecido, no bairro São Luiz, para mostrar a situação da via, que está sem calçamento e com problemas na canalização.
Outros pedidos foram feitos como limpeza dos lotes na rua Expedicionário Jorge Alvarenga; tapa-buracos na avenida Abílio Machado e rua Paraguai, no bairro Ouro Negro; retirada do matagal próximo à Casa do Engenheiro; troca de lixeiras na rua Almeida Pereira, bairro Quartéis; retirada dos cachorros da porta da igreja Santa Luzia e iluminação na praça da igreja, além de falta de água na cidade, dentre outros.
O vereador Gonçalo Faria/PSB justificou que a rua Mosenhor José Aparecido já foi motivo várias vezes de discussão na Câmara e que o projeto está pronto, mas não basta só calçar que não vai resolver. Ele disse que não é uma obra barata porque tem que canalizar a água pluvial desde o Ouro Negro e é uma vertente muito grande. Só tem uma opção à Prefeitura, que é fazer uma galeria pluvial, é uma obra de custo muito alto e a Prefeitura está se preparando para fazê-la, não adianta só calçar, é jogar dinheiro fora, pois os meios fios que foram colocados para fazer a canalização no local já estão afundados. O orçamento, segundo o vereador Gonçalo Faria, gira em torno de R$76 mil cada 100 metros lineares de galeria e devem dar em torno de 1.100 metros de onde tem que captar a água até onde vai desaguar.

Comentários
COMPATILHAR: