Quando o presidente Alexandre Kalil anunciou a contratação do craque Ronaldinho Gaúcho, ele afirmou: ?Minas Gerais está no Mapa?, se referindo à capacidade alvinegra de contratar e de contar com um dos maiores astros do futebol mundial. Mas essas palavras bem que poderiam se referir ao momento pelo qual passa os principais clubes mineiros.
O ano de 2013 foi o melhor da história do futebol de Minas Gerais. E não são os mineiros que estão ?puxando saco? do próprio Estado. É o reconhecimento do Brasil e do mundo pelos grandes feitos de Atlético e Cruzeiro dentro e fora das quatro linhas.
Em campo, foram os títulos da Copa Libertadores e do Campeonato Brasileiro, conquistados por Galo e Raposa, respectivamente, e com os alvinegros chegando pela primeira vez no mundial de clubes da Fifa. Fora do gramado, os clubes possuem dois dos melhores centros de treinamento do país, receberão duas importantes seleções ? Argentina e Chile ?, pagam em dia, contam com grandes jogadores e imensas torcidas e têm boa gestão. Se não bastasse, periódicos de todo o planeta têm colocado Belo Horizonte como a ?capital mundial do futebol?.
As conquistas foram valorizadas pelo governador do Estado, Antonio Anastasia, que homenageou as duas agremiações e espera por um ano de 2014 ainda melhor. ?O ano de 2013 vai ficar registrado como o melhor do esporte e do futebol em Minas. Espero que o ano que vem ainda seja melhor?.
Considerando a atual temporada como a melhor da história do futebol mineiro, o apresentador e comentarista da SporTV André Rizek vê muito do sucesso de Galo e Raposa alavancado pela rivalidade. ?O Cruzeiro brigando pra não cair (em 2011) e vendo o Atlético classificado para a Libertadores, tendo Ronaldinho como o seu maior craque (em 2012), fez o Cruzeiro se mexer nos bastidores para fazer um time vencedor. Assim se explica o sucesso do Galo, que viu o Cruzeiro tendo anos de sucesso. Acho que é um circulo ?vicioso? impulsionado pela rivalidade?, disse André.
Para o deputado estadual e comentarista da rádio Itatiaia, João Vitor Xavier, o Galo se fortaleceu e a Raposa retomou o seu caminho. ?A conquista do Atlético foi resultado de um trabalho de cinco anos e o principal fator foi ter pensado grande. Já o Cruzeiro realizou um trabalho ousado com Alexandre Mattos e retomou o seu caminho natural (de conquistas)?, concluiu.
Primeira vez
Libertadores. O grande ano de Atlético e Cruzeiro fez os dois clubes se encontrarem, pela primeira vez na história, na mesma edição da Libertadores. Ambos entram como favoritos ao título

Comentários