Nesta semana foi implantada a Associação Comunitária para Assuntos de Polícia Ostensiva (Acaspo) no município de Capitólio.

 Com a instalação do 2º pelotão da Polícia Militar na cidade, a Acaspo foi inaugurada com objetivo de conseguir recursos, ampliar o policiamento e oferecer estrutura para o trabalho dos policiais no local. A maior preocupação é o grande número de ocorrências na região do Escarpas do Lago.

De acordo com o advogado e vice-presidente da Acaspo, José Geraldo Batista, o modelo da instituição é particular, com fiscalização e controle da própria PM.

Ele afirma que a criação do órgão é um marco para Capitólio.

“A ideia surgiu dessas reuniões que a gente fez para tentar combater determinados crimes em Escarpas do Lago, como a perturbação de sossego. A Acaspo é uma associação criada para realmente promover a segurança pública ou, pelo menos, contribuir com ela”, disse.

O vice-presidente também explica que a captação de recursos poderá ser feita a partir de eventuais termos de ajustamento de conduta de crimes praticados:

“A pessoa deposita esse valor e o Ministério Público, muito provavelmente, indicará de forma eventual a Acaspo para ser beneficiada por esses termos”.

Outra forma de conseguir recursos será pelos próprios associados, que poderão ser pessoas físicas ou jurídicas da própria comunidade. A verba será usada para contribuir com a logística e a manutenção da Polícia Militar – na compra de viaturas, pneus, combustível e até xerox, caso necessário.

Jéferson Silvestre, secretário da associação, destaca a importância da Acaspo para oferecer condições de ampliação do policiamento ostensivo no município de Capitólio.

“Hoje em dia, não temos policiamento direcionado, dessa forma a gente vai poder auxiliar com esse tipo de coisa. Pensando naqueles eventos aos finais de semana e feriados e de uma forma geral, todo o município será alcançado com essa ação”, ressaltou.

Fonte: Folha da Manhã

Comentários
COMPATILHAR: