Conforme já era esperado, a Procuradoria da Justiça Desportiva liberou, nesta quarta-feira, denúncia contra Cruzeiro e Atlético em função dos incidentes ocorridos no último clássico, vencido pelo Galo por 3 a 2. De acordo com o documento, as duas equipes podem ser multadas em até R$ 200 mil e ainda correm o risco de perder até 20 mandos de campo caso sejam condenadas. O julgamento ainda não tem data para acontecer, nem Comissão Disciplinar definida.

Cruzeiro e Atlético foram enquadrados por infração dupla ao artigo 213, incisos I e III e parágrafos 1º e 2º do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, por desordens e lançamentos de objetos no estádio. Além disso, a Procuradoria do STJD citou na denúncia as cerca de 100 cadeiras quebradas por torcedores no Gigante.

Cada infração possui pena de multa de até R$ 100 mil e a perda de até 10 mandos de campo. A Procuradoria pede ainda a aplicação do artigo 69-B do Regulamento Geral das Competições, que prevê a aplicação de portões fechados em caso de punição com a perda de mando, explica o órgão no documento.

No último domingo, o árbitro Fifa Marcelo de Lima Henrique citou na súmula do clássico o episódio de violência ocorrido nas arquibancadas do Mineirão, quando membros de torcidas organizadas dos dois times soltaram bombas durante o duelo.

Interrompi a partida aos 41 minutos do primeiro tempo, após ouvir estouros de artefatos explosivos que vinham da divisa das duas torcidas, relatou o árbitro na súmula do clássico.
No ano passado, também em partida do returno do Nacional, torcedores do Cruzeiro se desentenderam no Independência, durante o clássico, e ambos os clubes acabaram penalizados. A Raposa perdeu dois mandos de campo e o Galo levou um jogo de punição.

Comentários
COMPATILHAR: