Priscila Rocha

A Comissão de Transportes, Comunicação e Obras Públicas da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) realizou na manhã desta quarta-feira (30) uma audiência pública para discutir a precariedade dos serviços de internet e telefonia móvel e fixa na cidade.

O agendamento da audiência foi feito pela equipe do deputado estadual Gustavo Valadares, atendendo ao pedido dos vereadores Mauro César e Arnaldo Gontijo. O encontro foi realizado no plenário da Câmara Municipal e contou com a participação de representantes das operadoras Oi e Vivo. Presidida pelo deputado estadual Gustavo Valadares, o encontro contou também com a participação de autoridades, empresários e representantes de associações e das comunidades rurais da cidade.

Durante a audiência, foram levantados os recorrentes problemas que vêm sendo registrados em Formiga como as interrupções no serviço de telefonia móvel, a exemplo da operadora Vivo que neste ano ficou fora de área por quatro dias seguidos e a má qualidade da Oi Velox, pacote de internet da Oi. Esses problemas têm acarretado prejuízos para o comércio, segurança e para a população.

“A  maioria das empresas trabalham com máquinas de cartão de crédito que funcionam por meio de linha telefônica, assim como o faturamento das notas fiscais são feitas online quando não temos um serviço de qualidade corremos o risco de perder clientes”, disse o  presidente da Acif, Gustavo Tatagiba.

Problemas mais graves foram relatados pelo comandante do 5º Pelotão do Corpo de Bombeiros de Formiga, tenente Mateus Campos Cunha. Segundo o militar, as ligações feitas pelo número 193 estão sendo direcionadas para outras cidades. “Esse problema é muito sério,  ligações feitas pelo 193  estão sendo direcionadas para Lavras e até Uberlândia e ligações originadas pela Tim não são completadas. São pedidos de ajuda que estão deixando de ser atendidos”.

Nas comunidades rurais e áreas turísticas da cidade  o problema com telefonia  é mais sério.  O proprietário do resort Furnas Park, Paulo Alves, relatou as dificuldades  enfrentadas pelo empreendimento para fornecer wi-fi ou para cobrar em cartões de débito e crédito, por exemplo. Segundo o consultor de relações institucionais da Vivo, Ricardo Mascarenhas Lopes Cançado Diniz, um dos fatores que tem afetado o serviço de telefonia na cidade é o vandalismo. “ O problema ocorrido neste ano em que a Vivo ficou sem serviço por dias seguidos foi ocasionado por vandalismo. Destruíram um dos principais pontos da Vivo. Em 2015 também ocorreram três casos de vandalismo, isso prejudica toda a região”, disse o consultor.

Ricardo informou que a Vivo vem blindando equipamentos para evitar novos incidentes e está atenta à demanda específica da região do Lago de Furnas. O consultor especificou, ainda, o atendimento à zona rural, que, segundo ele, não tem a mesma capacidade ou a mesma mobilidade previstas na regulamentação. E citou mudanças que precisam ser feitas na legislação municipal sobre instalação de antenas.

Os representantes da Vivo e da Oi apresentaram dados relativos à Formiga, responderam a questionamentos dos participantes da reunião e se comprometeram a levar as reivindicações às empresas.

Segundo o  deputado estadual Gustavo Valadares, a Anatel justificou que  não enviaria representante, pois não tinha condições financeiras.

As duas empresas citaram a instalação do sistema 4G na cidade no ano que vem. Ela foi garantida pela Oi e está no planejamento da Vivo. Esse sistema aprimora, sobretudo, o tráfego de dados, conforme reforçou o gerente de Relações Institucionais da Oi, Marcos Borges. Ele também explicou os critérios para atendimento de telefonia fixa, que prevê a universalização do serviço e da telefonia móvel, e lembrou ainda que nenhuma operadora tem cobertura em 100% dos municípios mineiros. Borges também se comprometeu a analisar as falhas no direcionamento das ligações para o telefone 193.

Participaram da reunião os vereadores Arnaldo Gontijo, Mauro César, Evandro Donizeth (Piruca),  Pastor Manoel, Rogério Nunes (Rogerinho do Fórum ), Juarez Carvalho, o assessor do deputado Federal Zé Silva, Arildo Ferreira, representando o parlamentar,  os vereadores eleitos, Wilse Marques, Sidney Ferreira e Marcelo Fernandes; o prefeito eleito Eugênio Vilela, a prefeita e vice eleitas em Córrego Fundo, Érica Leão e Jaine Cristina Rodrigues; o presidente da Acif, Gustavo Tatagiba, o presidente da CDL, Rogério Iunes; o comandante do Corpo de Bombeiros, tenente Mateus Campos Cunha; o delegado regional, Irineu José Coelho e o delegado Danilo César Basílio; o presidente da Apae, Paulo Oliveira; o  presidente da Amafurnas, Ronimar da Silva; o proprietário do Resort Furnas Park, Paulo Alves; o presidente do Clube Náutico Formiguense, Tadeu de Alencar e o gerente da rede de supermercados ABC, Ubirajara Nascimento Santos.

COMPATILHAR: