O prefeito de BH, Alexandre Kalil (PSD) disse que as equipes de saúde da Prefeitura estão aptas a vacinar até 50 mil pessoas por dia contra a Covid-19. “Temos postos de saúde, pessoal qualificado, mas falta chegar as vacinas”.

Kalil respondeu aos questionamentos dos vereadores sobre ações da gestão em 2020 e planos de recuperação da cidade durante reunião virtual, na manhã desta segunda-feira (10).

Ele participou da sessão especial de prestação de contas do Executivo à Câmara Municipal, e deu explicações sobre como foram aplicados recursos orçamentários, que serão usadas em análise futura das contas da gestão em 2020. 

Kalil negou com veemência as “insinuações” de que o comitê de combate à pandemia na capital agisse “por interesse próprio” ao recomendar o que abre e o que fecha na cidade.

“É um comitê técnico, que apresenta números. São decisões colegiadas. É leviandade, injustiça. Uma mentira essas acusações. Eles são voluntários e a opinião deles, de abrir ou não, quem abre ou não, e nada, é a mesma coisa. O que se abre são setores, e não empresas”.

Segundo o prefeito, eles ouvem um colegiado de secretários e especialistas e a opinião deles não tem poder de decisão final.


Questionado por que a BH não optou pela testagem em massa, Alexandre Kalil respondeu que a distribuição caberia ao governo federal.

“Temos  os módulos para realizar os testes, mas não posso responder, porque os equipamentos para testagens comprados pelo governo federal apodreceram em São Paulo e não foram distribuídos.”

Fonte: Estado de Minas

Comentários
COMPATILHAR: