Uma mulher idosa que vinha de Miami (Estados Unidos) no voo 8057 da TAM apresentou os sintomas da gripe suína após sentir-se mal e foi encaminhada para exames. De acordo com passageiros que desembarcaram no terminal 2 no aeroporto internacional Tom Jobim (Galeão), agentes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) já esperavam pela mulher no momento do desembarque. A idosa foi encaminhada para a Fiocruz, onde fará exames.

As pessoas que ocuparam assentos próximos à idosa serão monitoradas nos próximos dias. O iatista Torben Grael, que retornava de uma regata em Boston, também nos Estados Unidos, no mesmo voo, estava preocupado. Ela passou mal durante todo o voo e se for confirmado o diagnóstico de gripe suína a chance de ela ter contaminado outras pessoas é grande, afirmou Grael. Os passageiros afirmaram que não foram distribuídas máscaras durante o voo.

Bahia

Na Bahia, Um homem de 40 anos, foi internado nessa segunda no Hospital Otávio Mangabeira, em Salvador, na Bahia, com suspeitas de gripe suína. Segundo informações iniciais da Secretaria Estadual de Saúde, o paciente desembarcou no Aeroporto Internacional de Salvador vindo de Miami, nos Estados Unidos, em companhia de sua mulher, na manhã dessa segunda

Ele foi levado para o hospital com tosse, febre e dores pelo corpo. Sua mulher não apresenta os sintomas, segundo a Secretaria. O paciente continua em observação e já fez os exames para detectar a doença.

Até o momento, 12 pessoas estão em observação no país com suspeita de gripe suína. No mundo, a doença já teve casos confirmados em sete países: México, Estados Unidos, Canadá, Espanha, Reino Unido, Nova Zelândia e Israel. No México, foco da doença, 152 pessoas morreram com suspeita da gripe. Nessa segunda-feira, a Organização Mundial de Saúde (OMS) elevou para 4 o nível de alerta por conta da doença. Caso atinja os níveis 5 e 6 de alerta, a doença passa a ser considerada uma pandemia, ou epidemia generalizada.

Comentários