Da Redação Últimas Notícias

Desde o dia 10 de fevereiro deste ano, está em vigor em Formiga um decreto que coloca o município em situação de emergência em razão da infestação pelo mosquito transmissor da dengue e outras doenças.

De acordo com o decreto 8.112, o último Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa), realizado em janeiro deste ano, registrou índice de 6,8% em Formiga, quando o aceitável é de até 1%. Em comparação ao mesmo período de 2019, houve um aumento de mais de 496% no número de notificações de casos prováveis de doenças provocadas pelo mosquito.

A situação de fato carecia de medidas firmes por ser real a possibilidade de epidemia da doença. Para tanto, foi criado pela administração municipal um grupo Executivo, para intensificar o combate ao transmissor e colocar em prática o plano de contingência para o enfrentamento da anormalidade instalada. Nesta semana foi divulgada a realização de um mutirão de limpeza e de um importante trabalho de conscientização no Alvorada, um dos bairros em que o número de focos do mosquito é mais preocupante, ação que faz parte desse plano.

– Foto: Divulgação

Até aí, tudo bem. Não fosse o problema revelado pela foto acima. Apesar das ações de enfrentamento, a Casa da Criança e do Adolescente, um equipamento público, está com ambas as caixas d’água em situação irregular: uma totalmente destampada e a outra com a cobertura parcialmente removida.

A Casa da Criança e do Adolescente está localizada na rua José Cassiano Alves, no bairro Quinzinho, e fica bem próxima ao bairro Alvorada. Tal situação tem incomodado quem vive e quem trabalha na região do equipamento público. As críticas ocorrem, inclusive, pelo fato de a Casa abrigar crianças e adolescentes que estão sob a tutela do município e a qualidade da água da qual fazem uso deveria ser alvo de maior preocupação; de vez que, abertas, as caixas ficam expostas para a entrada de animais e sujeira.

Outro problema é que nas imediações do local conhecido como “Abrigo do Menor” estão instalados o Fórum da Justiça do Trabalho, o Centro de Educação Infantil Nelson Alvarenga, a Escola Estadual Aureliano Rodrigues Nunes e uma quadra poliesportiva muito frequentada.

O portal entrou em contato com a administração municipal e, segundo o secretário de Desenvolvimento Humano, responsável pela Casa, Rui Palomo, o problema será solucionado nesta quinta-feira (5). “De acordo com informação a mim repassada pela direção do Centro, apenas uma caixa está destampada e a outra está muito suja. Os agentes de endemias estiveram lá e orientaram a fazer a limpeza antes de colocar a telinha na caixa, porém, a responsável pelo local não estava encontrando quem fizesse o serviço. Diante disso, intervi e já orientei que servidores da pasta façam a limpeza nessa quinta para que as telas sejam colocadas de imediato”, informou.

Comentários
COMPATILHAR: