A usina da CEMIG do Rio Pandeiros, no início da semana passada, foi responsável pela morte de 20 toneladas de peixes no rio Pandeiros – um dos principais berçários do São Francisco. Os técnicos realizaram uma manobra diminuindo as águas do vertedouro, causando a morte dos peixes (20 toneladas pelas estimativas do IEF). A usina de Pandeiros gera pouca energia, mas muita destruição ambiental. Os peixes mortos estavam procurando locais para reprodução (vários estavam com ovas). A usina está interditada.
No dia 30 de março de 2007 a CEMIG foi responsável pela morte de mais de 25 toneladas de peixes na usina de Tres Marias – MG.
Após denuncias e protestos a empresa criou o programa Peixe Vivo. No dia 10 de outubro, em Três Marias, a CEMIG apresentou seu programa para representantes das comunidades desta cidade, de Pirapora, Buritizeiro e Ibiaí. Segundo os participantes a meta do Programa é: Não morrer mais nenhum peixe nas Usinas da CEMIG. Após duas semanas verificou-se mais um desastre ambiental provocado pela empresa.
A empresa que cobra uma das mais altas taxas de energia, que diz produzir a melhor energia do Brasil, no final do ano, vai lançar a campanha: Avançar é! Segundo a própria empresa A campanha traz mensagens alusivas às dimensões da sustentabilidade – social, ambiental e econômica – e às conquistas da Cemig em 2007, como a inclusão na lista das 150 Melhores Empresas para Você Trabalhar, pelo Guia Você S.A. – Exame e a vitória no Iasc 2006, como a melhor concessionária de energia elétrica da Região Sudeste do País (www.cemig.com.br).
A pergunta que fica no ar é: avançar mais? Avançar é causar mais desastres ambientais?
A bacia do São Francisco agoniza. O Velhas está poluído, com milhares de peixes mortos. Mesmo assim as autoridades responsáveis preferem investir em propaganda do que em soluções reais.

Comentários