Em 2030, os brasileiros da classe média responderão pela maior fatia do consumo doméstico de alimentos, bebidas e fumo, assumindo o posto hoje ocupado pelas classes de renda mais baixa. É o que aponta o estudo Brasil sustentável – Perspectivas do Brasil na Agroindústria, elaborado em conjunto pela Ernst & Young Brasil e a FGV Projetos. Atualmente, as pessoas com rendimento mensal de até R$ 1 mil consomem a maior parte dos produtos oferecidos pela agroindústria – 29%. Os consumidores que ganham entre R$ 1 mil e R$ 2 mil aparecem em segundo lugar, com 26,9%, seguidos pelos consumidores com rendimento entre R$ 2 mil e R$ 4 mil, com 21,6%.
Em 20 anos, a perspectiva é de que essa terceira faixa de renda concentre a maior parte do consumo do setor – 25,7%. Enquanto isso, as duas faixas de renda inferiores teriam sua participação reduzida. Os brasileiros que ganham até R$ 1 mil consumiriam 12,5% do mercado, e os que ganham até R$ 2 mil, 21,7%.

Comentários
COMPATILHAR: