Por Chico Maia

Hoje é feriado de pentecostes na França. Tranquilidade total nas ruas de todo o país e pouca coisa funcionando. A imprensa destaca o feito de Rafael Nadal, mais uma vez campeão em Roland Garros: primeiro tenista a conquistar 12 títulos de um mesmo Grand Slam. Está na capa e nas manchetes de quase todos os jornais, depois de derrotar, ontem, o austríaco Dominic Thiem na final, em Paris.

Aliás, o Torneio de Roland Garros ocupava mais espaços na mídia esportiva da França do que a Copa feminina. Impressionante como eles veneram esta competição. O Le Figaro, por exemplo, não dá uma linha sequer, hoje, sobre a vitória do Brasil e demais jogos de ontem. Dá destaque apenas para os sucesso de audiência que a Copa está proporcionando às TVs francesas e de várias partes do mundo.

Quase 10 milhões de pessoas assistiram a abertura da Copa, sexta-feira: 9,83 milhões e estádio Parque dos Príncipes lotado: 45.261 pessoas, nos 4 a 0 da França sobre a Coreia do Sul. Comparando, a estreia dos homens, em Moscou 2018, contra a Austrália, foi vista por 12,6 milhões de pessoas.

Outro destaque para o futebol é a cobrança para cima da seleção masculina deles, campeã do mundo ano passado, que perdeu de 2 a 0 para a Turquia, com a clássica pergunta: “cadê os campeões?”

 

Comentários