Uma comitiva composta de sete pessoas de Formiga embarca para Cuba no próximo domingo (22) para participar da Brigada Mundial Cubana. São elas: a supervisora municipal do Suas, Joice Alvarenga, com o seu noivo, o médico Luciano Cabral Carvalho; o secretário de Comunicação, Túlio Fonseca, com a sua esposa, Rayana Ciribelli, o vereador Reginaldo Henrique dos Santos (Dr. Reginaldo/PCdoB), a assistente social da Prefeitura, Elaine Cristina Pereira e a mestre em assistente social Jaqueline Alves.
O prefeito de Pains, Ronaldo Gonçalves/PT, sua filha Sandra Regina Gonçalves, e o presidente do PT em Pains, Raimundo Bezerra da Costa, também embarcam para o país de Fidel Castro. Eles voltam no dia 5 de maio.
Na reunião da Câmara Municipal, na segunda-feira (16), o vereador Reginaldo Henrique dos Santos falou sobre as expectativas com a viagem. ?Eu e alguns formiguenses estamos indo para Cuba, conhecer Havana [capital de Cuba]. Vamos avaliar vários elementos daquela ilha do Caribe para trazer subsídios para a nossa cidade. Para se ter uma ideia, o PSF[Programa Saúde da Família] se originou em Cuba, onde se tem um dos melhores índices de saúde do mundo. Em 2006, foi reconhecido o único país que tem sustentabilidade e 99,8% do povo cubano é alfabetizado. Vou ficar fora por duas reuniões e vamos poder presenciar uma das datas mais importantes em Cuba, que é o dia 1º de maio. Quando eu voltar, daqui a 15 dias, que eu possa passar para vocês o que aprendemos lá, subsídios para a saúde, educação, para atualizar a nossa cidade?, disse para os demais vereadores.
De acordo com Dr. Reginaldo, são 13 pessoas de Minas Gerais que participarão do encontro e 37 do Brasil. No total, o evento contará com cerca de 200 participantes de vários países como Irã, Holanda, França, Estados Unidos e outros.
Em entrevista ao jornal, a supervisora do Suas e também estudante de serviço social, Joice Alvarenga, explicou que cada pessoa que participará da jornada pagará a sua própria despesa. ?Esse assunto até gerou pauta de discussão nas redes sociais. Não é nada custeado por nenhuma entidade ou órgão público. Estamos pagando transporte, hospedagem e alimentação. Lá vamos ficar em um acampamento denominado de Cijan, que é para receber essas pessoas de outros países?.
Segundo informou Joice Alvarenga, todos os anos ocorrem as brigadas em Cuba. ?Em janeiro é a Brigada Sul-Americana, em fevereiro do Canadá e Estados Unidos, tem também a Brigada da Europa, e em maio é a Brigada Mundial, para comemorar o Dia do Trabalhador no dia 1º de maio?.
?Particularmente eu estou indo porque sou estudante de serviço social e me formo este ano. O curso é muito voltado para a política social como um todo e um professor meu já participou como brigadista e ele me indicou para participar. Eu consegui a vaga e articulei para que essas outras pessoas participassem também. Cada pessoa que vai tem um objetivo diferente, seja na área da saúde ou da assistência social. Estamos indo para trazer o que há de bom, mas sabendo que lá existe uma realidade muito diferente da nossa?, concluiu Joice.

Comentários