Os custos das contrapartidas que a Arena MRV prometeu ao município de Belo Horizonte pela construção do futuro estádio atleticano praticamente dobraram em um ano e meio. O valor, inicialmente orçado em R$ 80 milhões, quando da aprovação da licença de instalação, em dezembro de 2019, pode variar entre R$ 120 milhões e R$ 150 milhões.

O novo custo foi revelado nessa terça-feira (8) pelo presidente Sérgio Coelho, durante a lançamento do Instituto Galo, órgão que cuidará das ações sociais e ambientais do clube, também em cumprimento às obrigações pela construção da Arena MRV.

Em nota divulgada após a publicação da reportagem, a Arena MRV esclareceu que a grande maioria das obras de trânsito estão garantidas. “A saber: alargamento das vias do entorno do estádio; implantação da via marginal da Via Expressa; revitalização da Mata dos Morcegos; duplicação do viaduto de ligação dos bairros Califórnia e Camargos; passarela do Santa Maria; caminho e passarela de ligação entre a estação do metrô do Eldorado e o estádio; entre outras”, informou estádio atleticano.

Por causa da complexidade de execução e do tamanho das obras os custos e prazos exigidos para a realização das alças de ligação do Anel Rodoviário e da BR-040 precisarão ser negociados com os órgãos competentes.

Os custos do estádio em si estavam na casa dos R$ 480 milhões, segundo o último levantamento divulgado, em abril de 2020. Esse valor também aumentou, por causa de ajustes contratuais e da variação de preço no mercado da construção civil. O custo atualizado, no entanto, ainda não foi divulgado pela Arena MRV.

Fonte: O Tempo Online

Comentários
COMPATILHAR: