A administradora de empresa, Adriana Carrara, de 47 anos, moradora de Divinópolis foi a primeira pessoa em Minas Gerais a ter o diagnóstico positivo para o coronavírus. Nesse domingo (15), o Fantástico exibiu uma reportagem em que Adriana contou ao jornalista Marcelo Canelas como é ter o vírus e o que mudou na rotina dela desde o diagnóstico positivo.

Adriana viajou com o marido e os dois filhos para a Itália em fevereiro. Eles retornaram para o Brasil no dia 2 de março. Três dias depois, ela teve os primeiros sintomas, e no dia 8, o Ministério da Saúde informou que os exames dela deram positivo para a Covid-19.

A administradora afirmou que, desde o dia em que o diagnóstico confirmou a contaminação, a vida dela mudou.

“Meu mundo, de repente, virou meu quarto e meu banheiro. Minha família fica no restante da casa”, disse Adriana.

O marido e os filhos da administradora não contraíram o vírus. Por isso, a mulher está isolada em um cômodo da própria casa.

“Eu os enxergo da janela, bem distantes de mim e a gente conversa quase que gritando. Eles preparam e deixam a comida em uma distância segura. As refeições são deixadas na porta. Terminei, eles recolhem”, disse a administradora.

Isolamento domiciliar

Desde que retornaram de viagem, a família está isolada na casa. Conforme noticiado pelo G1 no dia 9, a diretora da Escola Roberto Carneiro onde estudam os dois filhos da paciente, Iza Menezes Ferreira, disse que os dois alunos não frequentaram a escola desde que voltaram de viagem para evitar o risco de transmissão.

Por causa disso, a unidade adotou medidas juntamente com a família. Os adolescentes, que não tiveram a idade divulgada, estão recebendo aulas e provas por e-mail, e estão assistindo as aulas por meio de videoconferência.

Para Adriana à medida que o tempo passa aumenta a ansiedade dela em deixar o isolamento. “Na medida em que os sintomas vão passando, a gente vai ficando mais aflito para sair. Mas preciso ter a certeza de que está tudo bem e de que não vou passar para ninguém”, concluiu.

O caso

O exame que detectou a doença foi feito na casa da paciente por um laboratório particular da capital, no dia 5. Após análise, o resultado foi repassado ao Governo do Estado na sexta-feira (6) e encaminhado para a Fiocruz, que confirmou o diagnóstico neste domingo.

Por meio de nota, a Prefeitura de Divinópolis informou que, durante esse período, ela e as pessoas as quais ela teve contato foram assistidas por profissionais da Semusa.

A Prefeitura ressaltou que Divinópolis foi um dos primeiros municípios do Estado a estabelecer o protocolo de atendimentos de casos suspeitos, ainda no mês de janeiro. Desde então, todos os casos suspeitos estão recebendo total atenção da Diretoria de Vigilância em Saúde.

Protocolo

No mês passado, a Secretaria de Saúde da cidade usou o procedimento adotado para pessoas com suspeita de coronavírus com uma paciente na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade.

Ela deu entrada na unidade com enjoo e diarreia. O protocolo foi adotado depois que a paciente disse ter feito um cruzeiro pela América do Sul.

Segundo a assessoria da Prefeitura, ela não teve contato com pessoas de outras regiões onde a presença do coronavírus foi confirmada e que não teve casos registrados entre os passageiros que estavam na viagem.

Medidas de prevenção

Algumas instituições e entidades em Divinópolis suspenderam as atividades como medida de segurança contra a transmissão do novo coronavírus. Até o último boletim divulgado pelo Estado, na sexta-feira (14), a cidade tem um caso confirmado da doença e seis em investigação.

Entre os que anunciaram mudanças está a Secretaria de Cultura de Divinópolis que emitiu uma nota suspendendo todas as atividades realizadas no Teatro Municipal Usina Gravatá.

O Divinópolis Clube, Associação dos Doentes Renais e Transplantados de Divinópolis (Adortrans) e Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) também alteraram a agenda. A medida faz parte das ações de controle a transmissão do Covid-19 e, assim que a situação se normalizar, as atividades serão retomadas.

Teatro Usina Gravatá

A Secretaria Municipal de Cultura (Semc) informou que, seguindo as recomendações da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) e do Grupo Técnico de Enfrentamento ao Coronavírus, vai suspender as apresentações no Teatro Municipal Usina Gravatá a partir desse domingo (15).

Divinópolis Clube

O Divinópolis Clube, um dos clubes mais tradicionais da cidade, também decidiu suspender todas as atividades esportivas previstas para começar neste sábado (14). O local vai permanecer aberto, no entanto, a recomendação da Secretaria de Saúde é que as pessoas evitem aglomerações.

Senac

O Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) também cancelou todos os eventos oferecidos pela instituição no prazo de 15 dias. Essa é uma medida nacional, válida para todas as unidades.

Adortrans

A Associação dos Doentes Renais e Transplantados de Divinópolis (Adortrans) comunicou o cancelamento dos eventos da Semana Mundial do Rim, que seriam realizados no sábado (14) e domingo (15) em Divinópolis.

Casos confirmados em Minas

Mais dois casos de coronavírus foram confirmados pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) no sábado (14). Até agora, além do caso de Divinópolis, outro três foram confirmados.

Segundo o boletim da SES, divulgado nesta tarde, foram notificados 386 casos. Destes, 85 foram descartados e 297 seguem em investigação.

Um dos casos confirmados no sábado é de um idoso, de 65 anos, morador de Juiz de Fora, com histórico de viagem para o exterior. O paciente está hospitalizado.

O segundo é uma mulher, de 37 anos, moradora de Patrocínio, no Triângulo Mineiro, também com histórico de viagem. A paciente está em isolamento domiciliar.

O outro caso tinha sido confirmado anteriormente, de uma mulher, de 38 anos, que esteve em Israel, no final do mês passado.

Comentários
COMPATILHAR: