Famílias de sete bebês foram obrigadas a enterrar suas crianças mortas com coronavírus no mês de março. Número de óbitos de bebês cujo primeiro ano de vida foi interrompido por complicações da Covid-19 é atualizado diariamente no balanço epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) que, na manhã dessa quarta-feira (24), revelou ter crescido de 17 para 18 a quantidade de crianças menores de um ano mortas pelo coronavírus em municípios mineiros nas últimas 24 horas.

Uma comparação com o primeiro dia de março, quando o número de crianças com menos de 12 meses que morreram com diagnóstico de Covid-19 era 11, com o levantamento mais recente, revela que cerca de 40% das mortes nessa faixa etária foram registradas apenas em um período de quatro semanas – que representa menos de 8% do total de meses desde que a pandemia de coronavírus instalou-se sobre Minas Gerais.

O número de crianças maiores de um ano e adolescentes de até 19 que morreram com a Covid-19 também cresceu em Minas Gerais em março. No primeiro dia do mês, boletim indicou que, até então, o Estado havia registrado 14 mortes pela Covid-19 entre crianças de um a nove anos, e 15 óbitos na faixa etária de 10 a 19 anos.

Vinte e quatro dias depois, nessa quarta-feira, número de óbitos de crianças do primeiro grupo subiu para 16, enquanto pulou para 18 a quantidade de mortes de crianças e adolescentes de 10 a 19 anos. Até agora, segundo levantamento, a Covid-19 provocou 22.497 mortes em Minas Gerais – número de infectados no Estado ultrapassou um milhão.

Fonte: O Tempo

Comentários
COMPATILHAR: