O balanço da Operação Fim de Ano, divulgado na última segunda-feira (4), pela Polícia Rodoviária Federal, mostrou a realidade da violência nas estradas federais do país. No período, 455 foram mortes registradas em rodovias brasileiras, representando um aumento de 3,9% em comparação ao mesmo período de 2008, que registrou 437 mortes em estradas.
De acordo com o relatório, as chuvas que castigaram o Sudeste e o Sul do país foram determinantes para o crescimento dos desastres nestas duas regiões. Como de costume, o estado de Minas Gerais liderou o ranking, com 39 mortes.
Entre os dias 19 de dezembro de 2009 e 3 de janeiro de 2010 a Polícia Rodoviária Federal registrou 8.864 acidentes nas estradas brasileiras. A região Sudeste aparece em primeiro lugar e foi responsável por 37% do total, com 3.278 desastres. Em segundo aparece a região Sul, com 31%, seguida pelas regiões Nordeste (19%), Centro-Oeste (8%) e Norte (5%).
Ao considerar evolução de mortes por acidentes de trânsito, entre 2002 e 2008, foram 247.722. no total. Somente em 2008, considerando dados preliminares, foram 36.666 mortes no trânsito no país, quase a média de mortos na Guerra do Iraque, anualmente, que fica em 37.500, e muito mais do que o número de mortes provocados pelo terrorismo em 2006, que ficou em 20.498. Levando em conta estes dados, o Brasil ocupa o lugar de país com maior número de vítimas fatais por acidentes de trânsitos no mundo.

Comentários
COMPATILHAR: