A criança de dois anos que ingeriu ácido ao invés de medicamento deve iniciar, nesta sexta-feira (13), nutrição com alimentos naturais na forma líquida, por meio da sonda que foi implantada na quarta-feira. Por enquanto, a nutrição é feita por via venosa.
Segundo boletim médico divulgado nesta quinta-feira pelo Hospital Felício Rocho, em Belo Horizonte, onde a criança está internada, o paciente continua em observação na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Pediátrica, respira sem ajuda de aparelhos e o quadro de saúde permanece estável.
A criança ingeriu ácido no último dia 9 no Hospital São Camilo, no bairro Floresta, em BH. O menino chegou ao hospital com dores de cabeça e o médico receitou um sedativo para fazer uma tomografia. Uma técnica de enfermagem do hospital ficou responsável por dar a medicação ao garoto, mas deu ácido no lugar da medicação. A direção do hospital afastou a funcionária e a Polícia Civil investiga o caso.

Comentários