Uma pesquisa realizada na Nova Zelândia aponta que crianças que assistem à televisão em excesso são mais sujeitas do que outras a cometer crimes ou ter atitudes agressivas quando adultas.

A Universidade de Otago acompanhou mais de mil adolescentes nascidos no início da década de 70 desde os 15 anos de idade até os 26 para avaliar os potenciais impactos da televisão nos seus comportamentos.

O estudo, publicado nesta semana na revista americana Pediatrics, conclui que existe uma forte correlação entre a exposição excessiva de crianças à televisão e comportamentos antissociais de jovens adultos.

O risco de um jovem adulto ter antecedentes criminais aumenta em 30% para cada hora em que assistiu à televisão em média durante uma semana quando criança, disse Bob Hancox, coautor da pesquisa.

O estudo também apontou que o fato de assistir à televisão em excesso está ligado a comportamentos agressivos e a tendência de sentir mais emoções negativas.

Essas ligações são ainda mais significantes em termos de estatísticas quando são levados em conta fatores como a inteligência, a condição social e a educação dada pelos pais.

Ao mesmo tempo que não podemos dizer que a televisão leva diretamente a comportamentos antissociais, os resultados da nossa pesquisa sugerem que o fato de se passar menos tempo assistindo à televisão pode reduzir os comportamentos antissociais na sociedade, analisou Hancox.

Comentários
COMPATILHAR: