O Cruzeiro foi soberano neste domingo no Mineirão. Melhor nos dois tempos, o time celeste goleou o Santos de Robinho, por 3 a 0 (Marcelo Moreno, Ricardo Goulart e Júlio Baptista), e recuperou a liderança do Campeonato Brasileiro. A Raposa foi a 33 pontos, dois a mais que o Internacional, segundo colocado, que venceu o Goiás (1 a 0), nesse sábado, no Serra Dourada.

O triunfo também foi um presente para o técnico Marcelo Oliveira, que completou sua 100ª partida à frente do Cruzeiro. São 67 vitórias, 18 empates e 15 derrotas, com 73,7% de aproveitamento. É o maior rendimento de um técnico na história do clube.

Se o Cruzeiro fez uma bela partida em campo, a torcida celeste deu um show nas arquibancadas. 41.967 torcedores incentivaram o líder do Campeonato Brasileiro. Esse foi o maior público da Raposa nesta edição do Campeonato Brasileiro.

Na próxima rodada, o Cruzeiro enfrenta o Grêmio, no Mineirão, quinta-feira, às 20h30. Por sua vez, o Santos recebe o Atlético-PR na Vila Belmiro, quarta, às 19h30.

Cruzeiro pressiona e abre o placar
O Cruzeiro dominou grande parte dos 45 minutos iniciais. Pelo menos, quatro lances claros de gols foram criados. Por outro lado, o Santos não acertou uma finalização ao menos no gol do capitão Fábio, embora tenha levado perigo no fim da etapa inicial.

A primeira jogada importante ocorreu aos oito minutos. Everton Ribeiro cobrou escanteio, a zaga rebateu e a bola voltou para o meia cruzeirense, que invadiu a área e bateu para fora. Dedé e Edu Dracena ficaram caídos na área, mas o árbitro não paralisou o lance.

O Cruzeiro seguiu pressionando. Aos 18, Henrique roubou bola na entrada da área, tocou para Marcelo Moreno, que, dentro da área, limpou o lance e chutou fraco para a defesa de Aranha.

No minuto seguinte, o Cruzeiro marcou, mas o tento foi corretamente anulado. Egídio cruzou, Everton Ribeiro escorou com o braço e mandou a bola para o fundo das redes.

O gol não demorou a sair. Aos 24 minutos, Marcelo Moreno raspou de cabeça cruzamento de Everton Ribeiro, Ricardo Goulart tentou resvalar, sem sucesso, a bola ainda passou por Aranha, que falhou no lance: 1 a 0. Os jogadores santistas reclamaram impedimento de Goulart.

Nos minutos finais, o Santos esteve perto de igualar o marcador. Thiago Ribeiro e Leandro Damião tiveram lances claros, na frente do goleiro Fábio, mas ambos erraram as finalizações.

Raposa amplia e garante os três pontos

O Santos voltou para o segundo tempo com duas modificações. O zagueiro Bruno Uvini deu lugar a Nailson e Rildo na vaga de Leandro Damião. O cenário, contudo, pouco se modificou.

O Cruzeiro continuou melhor e, aos dois minutos, Ricardo Goulart ampliou a vantagem celeste. Goulart dominou tirando do zagueiro e fuzilou o goleiro Aranha: 2 a 0.

Com o segundo gol celeste, o jogo ficou mais aberto. O atacante santista Thiago Ribeiro por pouco não diminuiu a diferença. Ele driblou Leo, mas parou no goleiro Fábio, que saiu com perfeição do gol.

Bem ao seu estilo, o Cruzeiro quase ampliou em uma linda troca de passes. Willian tabelou com Julio Baptista, recebeu na frente e deslocou o goleiro Aranha. A bola, contudo, passou raspando a trave.

O Santos cresceu no fim da partida, mas o time de Marcelo Oliveira soube se defender. Dedé e Leo fizeram ótima partida, imbatíveis nas jogadas aéreas e precisos com a bola no chão.

No fim do jogo, o Cruzeiro ainda marcou mais um. Everon Ribeiro, o melhor em campo, enfiou para Júlio Baptista, que tirou do defensor e empurrou para o fundo das redes: 3 a 0.

Comentários