Em uma rodada recheada de resultados ruins para o Cruzeiro, a equipe comandada por Mano Menezes fez sua parte para aliviar a pressão no Campeonato Brasileiro. No confronto direto com a Chapecoense, a Raposa venceu fora de casa por 2 a 0, com gols de Fabiano e Rafael Lima (contra), e evitou que figurasse na zona de rebaixamento.

Com os outros resultados do domingo, o Cruzeiro voltaria no Z4 se não vencesse. Até a quarta rodada, a equipe esteve nessa faixa da tabela. O triunfo na Arena Condá levou o time celeste a ultrapassar a Chapecoense e deixá-la entre os últimos quatro colocados. A zona da degola tem os também catarinenses Figueirense e Joinville, além do Vasco.

Agora, o Cruzeiro é o 13º colocado, com 33 pontos, dois de distância para o grupo de descenso. Na próxima rodada, o time comandado por Mano Menezes tem um novo confronto direto para confirmar a reação no Campeonato Brasileiro. No domingo, às 18h30, a Raposa recebe o Coritiba, que tem a mesma pontuação, mas uma vitória a menos.

Em Chapecó, o Cruzeiro entrou em campo pressionado pelos resultados positivos dos concorrentes. Ponte Preta, Goiás e Avaí venceram seus compromissos. Por alguns instantes, o time celeste chegou a ficar na zona de rebaixamento. Isso aconteceu quando Henrique Almeida abriu o placar para o Coxa no Atletiba. Porém, em um chute de longe, Fabiano acertou o canto esquerdo e tirou a Raposa do Z4.

Em atuação segura, o time celeste ampliou a vantagem sobre a Chapecoense com a ajuda do zagueiro Rafael Lima. Após falta cobrada para a área, o jogador da Chapecoense desviou, a bola tocou no travessão e deixou Danilo sem chance de defesa: 2 a 0.

Enquanto o Cruzeiro se fechava à espera de um contra-ataque, a Chapecoense criou oportunidades no fim da primeira etapa. Primeiro, Barbio fez jogada pela direita e Fábio salvou antes da chegada de Bruno Rangel. Já nos acréscimos, Bruno Silva protagonizou o lance mais bonito da etapa inicial ao acertar a trave com uma bicicleta.

O ex-cruzeirense Camilo, que entrou no intervalo, também arriscou uma bicicleta, mas mandou para fora. Essa foi uma das raras chances da Chapecoense para ameaçar a meta defendida por Fábio.

A situação do Cruzeiro se complicou quando Willians foi expulso. No lance, Camilo atingiu o rosto do volante ao tentar proteger a bola, o jogador cruzeirense caiu e acabou derrubando o meia da Chapecoense. 

Mesmo com um homem a mais, os catarinenses pouco ameaçaram. Já o time comandado por Mano Menezes se fechou na defesa e pouco apoveitou os contra-ataques.

Redação do Jornal Nova Imprensa

Comentários