O torcedor cruzeirense tem recebido motivos para acreditar que ainda é possível ver a equipe na próxima edição da Copa Libertadores. Em confronto com o Sport, que também briga para chegar à competição internacional, o time celeste goleou por 3 a 0, no Mineirão, e ficou a três pontos do G-4.

Depois de um primeiro tempo com dificuldades para criar oportunidades de gol, o Cruzeiro construiu uma goleada rapidamente na etapa final. Entre os 13 e os 21 minutos, a Raposa marcou três vezes. Willians, em cobrança de pênalti, Durval (contra) e Marcos Vinícius foram os responsáveis por balançar as redes.

Com o triunfo e a 11ª partida consecutiva sem derrotas, o Cruzeiro chegou à oitava colocação do Campeonato Brasileiro, superando Palmeiras e Ponte Preta. Agora, a torcida celeste “seca” os concorrentes no complemento da 35ª rodada, com jogos na quarta e na quinta-feira, para que a distância para o G-4 não retorne a seis pontos.

Depois de o time sub-20 fazer festa no Mineirão pela conquista do tricampeonato estadual, o domingo ganhou ar de solidariedade. Na entrada em campo, os jogadores de Cruzeiro e Sport carregaram bandeiras da França e de Minas Gerais, em menção aos ataques terroristas em Paris na última sexta-feira e ao desastre ambiental na região da cidade mineira de Mariana. Também foi respeitado um minuto de silêncio.

Com a bola rolando, o Cruzeiro teve dificuldades para criar chances de gol no primeiro tempo. Embora não corresse riscos, o time celeste não conseguia ameaçar o goleiro Danilo Fernandes. Já o Sport apostou nas jogadas pelos lados do campo. Na melhor oportunidade para os pernambucanos, Renê bateu cruzado da esquerda, André desviou e Fábio defendeu. Os visitantes ainda apostaram em bolas cruzadas para a área, que levaram perigo no fim da primeira etapa.

Se teve dificuldades para criar boas chances nos 45 minutos iniciais, o Cruzeiro foi mais eficiente na volta do intervalo. Em cabeceio do meia-atacante Alisson, que voltou à equipe titular, o goleiro Danilo Fernandes fez grande defesa. Do outro lado, um chute de longe do ex-cruzeirense Diego Souza também obrigou Fábio a se esticar para evitar o primeiro gol do jogo.

O placar foi, enfim, aberto aos 13 minutos do segundo tempo. Depois de Manoel cabecear e a bola bater na mão de Ronaldo, o árbitro baiano Marielson Alves Silva assinalou pênalti. O volante Willians foi quem partiu para a cobrança e, com toque preciso no canto esquerdo, balançou as redes: 1 a 0.

Foi dos pés de Willians que saiu também o segundo gol cruzeirense. O camisa 5 tentou cruzamento rasteiro para a área, Durval desviou contra a própria meta e marcou mais um: 2 a 0. 

Não demorou para que o Cruzeiro transformasse a vitória em goleada. Enquanto o Sport buscava diminuir a desvantagem, o time celeste aproveitava os contra-ataques. Primeiro, Alisson bateu por cima depois de driblar o goleiro Danilo Fernandes. Já Marcos Vinícius arrancou desde o campo de defesa, até bater na saída do arqueiro pernambucano e marcar um golaço: 3 a 0.

Leandro Damião, que substituiu Alisson, teve boas chances para marcar o quarto, mas falhou nas finalizações. O Sport, por sua vez, não conseguiu traduzir as investidas ao ataque e boas chances para marcar.

Redação do Jornal Nova Imprensa Gustavo Andrade /Superesportes

Comentários