A defesa do vereador Dr. Jairinho, envolvido no assassinato do menino Henry Borel, de 4 anos, vai apresentar questionamentos em relação às provas contra ele obtidas pela Polícia Civil do Rio de Janeiro.

O advogado Bras Santana revelou ao repórter Pedro Duran, da CNN Brasil, que não está descartado o pedido de exumação do corpo de Henry para um novo laudo necroscópico, que, segundo ele, não foi bem feito.

Outra possibilidade ventilada por Santana, que assumiu na segunda-feira (19), é apontar equívocos na simulação da morte do menino.

O advogado revelou, inclusive, que descarta fazer alegações de doenças psiquiátricas. Ele não pretende apresentar, como prova, um diagnóstico de comprometimento da saúde mental de Jairinho.

“Falhas”

“É muito prematuro tirar qualquer conclusão nesse momento, até porque eu não tenho como pegar uma tese defensiva antes de saber qual a acusação será feita pelo Ministério Público. A defesa encontrou falhas na prova técnica e deixará para abordar essas questões durante o processo”, relatou o advogado.

Fonte: Itatiaia

Comentários
COMPATILHAR: