A Câmara de Proteção à Biodiversidade (CPD), que funciona no Instituto Estadual de Florestas (IEF), aprovou em reunião no dia 4 deste mês, o Plano de Manejo a ser seguido na Zona de Amortecimento da Estação Ecológica do Corumbá.
A Estação Ecológica ocupa uma área de aproximadamente 200 hectares e abrange parte dos municípios de Pains e Arcos. O Plano de Manejo visa à redução dos impactos na unidade, proibindo assim a expansão ou criação de novas áreas urbanas no local.
O diretor de Áreas Protegidas do IEF, Henri Dubois Collet, em entrevista concedida ao Nova Imprensa, informou que a adoção do Plano de Manejo não significa, como alguns acreditavam, empecilho ao funcionamento das indústrias já instaladas, em especial as ligadas à mineração. “As exigências são as mesmas seguidas nacionalmente em vigor, e que regulam a utilização dos entornos das áreas protegidas. No caso em questão, apenas a expansão de áreas urbanas que porventura estejam dentro daquela já definida como parte do entorno protegido, não serão permitidas”, disse.
Segundo informou o diretor, na quarta-feira (24), os membros do Conselho Consultivo se reuniram com representantes das comunidades existentes na área da Estação Ecológica do Corumbá, para tomarem conhecimento das normas e rotinas a serem seguidas, doravante.

 

Fonte: Reportagem: Paulo Coelho||

Comentários