Durante patrulhamento na Represa de Furnas, em decorrência do carnaval e final da piracema, dois pescadores foram surpreendidos pela Polícia de Meio Ambiente em um barco de alumínio de 3,6 metros, retirando várias redes do manancial. O caso foi registrado no dia 28 de fevereiro (terça-feira de carnaval) e divulgado apenas nesta terça-feira (7).

Os policiais ambientais verificaram que os indivíduos haviam capturado algumas espécies nativas e exóticas. Nas proximidades, havia um acampamento, com mais redes de pesca, ainda molhadas, além de alguns peixes que estavam armazenados em caixas de isopor.

Os dois homens relataram aos policiais que estavam acampados no local desde o dia 24 de fevereiro, que são pescadores amadores e que todo pescado era proveniente da pesca com redes.

Os envolvidos receberam voz de prisão em flagrante. O crime está previsto no artigo 34 I e II da lei federal 9.605/1998.

Eles não foram conduzidos até a delegacia devido ao risco do transporte fluvial, além da distância e dificuldade de comunicação. O caso foi registrado em ata, firmada junto ao Poder Judiciário, Ministério Público Estadual, Polícia Civil e Polícia de Meio Ambiente.

Foram apreendidas 9 redes de pesca, totalizando 805,8 metros quadrados, que foram encaminhadas para o depósito do 3º pelotão de Meio Ambiente. Foram lavrados autos de infração no valor de R$24.144,54.

A embarcação também foi apreendida, assim como 7 quilos de pescado das espécies traíra, mandi, tucunaré, cachorra, pacu e piau três pintas.

A Polícia de Meio Ambiente solicita o apoio da população com intuito de identificar os responsáveis por pescas irregulares que atuam na região, repassando as informações para o 3º Pelotão de Meio Ambiente, por meio do telefone: (37) 3322-1454, ou pelo DDU – 181.

(Foto: Polícia de Meio Ambiente)

 

Fonte: Polícia de Meio Ambiente ||

COMPATILHAR: