Quem dorme pouco acorda de mau humor, cansado e irritado. Além disso, segundo pesquisa da Unifep, acorda com o sistema de defesa do organismo alterado. O novo estudo mostrou como as diferentes formas de privação do sono atrapalham a sistema de defesa do organismo, a partir do acompanhamento de 32 adultos saudáveis que foram divididos em dois grupos.
O primeiro grupo passou por uma privação total do sono de 48 horas. Os participantes foram monitorados e realizaram atividades como ler e acessar internet. O segundo grupo foi deitar normalmente e teve o sono avaliado por exames de polissonografia. Quando o indivíduo atingia o sono REM, era acordado. Isso aconteceu por quatro noites. Todos foram comparados a um grupo controle, que dormiu regularmente.
Analisando as amostras de sangue dos participantes, os autores constaram que as situações de privação do sono tiveram impactos. Passar noites em claro levou ao aumento dos glóbulos brancos, células que defendem o organismo ao primeiro sinal de invasão. O aumento desses níveis sinaliza uma inflamação sistêmica. A situação não foi revertida apões três noites de recuperação.

Comentários

COMPATILHAR: