O técnico Emerson Leão confirmou, durante a semana, a volta do lateral-direito Coelho ao Atlético, contra o Fluminense, sábado, no Maracanã. Com isso, o meia Gérson, que vinha improvisado na ala direita, retorna ao meio-campo e ocupa a vaga de Danilinho, que sofreu estiramento na coxa direita e pára por três semanas.
Outro que volta diante do Fluminense é o lateral-esquerdo Thiago Feltri, que cumpriu suspensão pelo terceiro cartão amarelo na vitória sobre o Vasco, domingo passado. Leão comandou diversos coletivos para observar o time em ação.
Através dos coletivos já começamos a definir o time. Na minha cabeça ele já existe, eu quero ver dentro do campo, porque no papel é uma coisa, dentro do campo eu quero ver outra, afirmou o treinador.
A principal novidade será o retorno de Coelho, que cumpriu suspensão de cinco jogos por causa da expulsão no clássico com o Cruzeiro, em 16 de setembro. Na ocasião, o lateral fez falta violenta no meia Kerlon, que tentou aplicar o drible da foca e foi parado pelo atleticano.
O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) chegou a condenar Coelho por 120 dias de gancho, mas reduziu a punição em segundo julgamento. O lateral desfalcou o Atlético por seis jogos – Internacional, Flamengo, Grêmio, Sport, América-RN e Vasco -, sendo um deles por causa do terceiro cartão amarelo.
O Coelho vem treinando normalmente, era o titular da equipe. A princípio, sem novidade nenhuma, vai voltar à equipe, observou o treinador, que confirmou também a volta de Gérson à sua posição de origem e de Thiago Feltri no lugar de Ricardinho.
Ele (Gérson) está com o período dele, não diria encerrado, mas já de sacrifício, de muita boa vontade, ele correspondeu na lateral. Agora, ele volta à sua posição original, que é o terceiro volante, o segundo volante ofensivo, um meia. Vamos recriar novamente o time com a falta do Danilo, mas com o retorno do Coelho e do Thiago, ressaltou.
O Atlético deve encarar o Flu com a seguinte formação: Juninho; Coelho, Leandro Almeida, Marcos, Thiago Feltri; Xaves, Bilu, Gérson, Marcinho; Éder Luís e Vanderlei.
As contusões de jogadores importantes têm tirado o sono de Leão. Depois de perder o meia-atacante Danilinho, pelo menos pelas próximas três semanas, por causa de um estiramento muscular na coxa direita, o técnico terá de esperar mais tempo para voltar a contar com o volante Rafael Miranda. O jogador, que havia voltado a treinar semana passada, após se recuperar de um estiramento de grau dois na coxa esquerda, sofreu um edema na mesma região e voltou a fazer tratamento.
O Rafael Miranda tinha cumprido todas as etapas da fisioterapia, todos os critérios de cicatrização da lesão e tinha feito uma ultra-sonografia que tinha se mostrado totalmente normal. Mas no último coletivo fez um movimento um pouco mais intenso e se queixou de um pouco de incômodo, que persistiu durante o final de semana, explicou o médico Rodrigo Lasmar.
Por causa desse incômodo, Rafael Miranda foi submetido a um exame de ressonância magnética, nesta terça-feira, que, segundo Rodrigo Lasmar, apontou um pequeno edema muscular na coxa esquerda. Foi em um local um pouco mais abaixo da lesão anterior. Então, ele volta para a fisioterapia, disse.
O médico atleticano considera, no entanto, que Rafael Miranda está na fase final de tratamento, mas não está liberado para a preparação física. Tudo vai depender de como evoluir. A gente imagina que tem mais duas semanas para ele trabalhar conosco até que seja liberado, afirmou.
Segundo Rodrigo Lasmar, o problema do volante Rafael Miranda é que ele vem de um período longo de inatividade. Ele está sem ritmo de jogo, há um tempo maior e tudo isso interfere na hora de ir para o jogo, comentou o médico do clube alvinegro.
O volante atleticano contundiu-se no dia 29 de agosto, durante a goleada sobre o Corinthians, por 5 a 2, no Mineirão. Rafael Miranda havia manifestado a esperança de voltar ao time atleticano no jogo contra o Fluminense, no próximo sábado, às 18h10, no Rio.

Comentários