A coletiva de imprensa na manhã desta sexta-feira (8), na Câmara Municipal, contou com a presença dos vereadores Reginaldo Henrique dos Santos (Dr. Reginaldo/PCdoB), José Geraldo Cunha (Cabo Cunha/PMN) Cid Correa/PR, José Gilmar Furtado (Mazinho/DEM) e o presidente Edmar Ferreira/PT, além da presidente do Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Formiga (Sintramfor), Ana Paula Melo.
Ana Paula falou sobre o Plano de Carreiras e a estrutura administrativa, que contemplam os servidores, sendo que a maioria não é efetivo. ?Nessa estrutura, a gente critica a quantidade de gente que não é necessária, é chefe de chefe, criticamos também o aumento salarial de alguns, pois a folha de pagamento da Prefeitura vai subir para R$47 mil por mês. Em 2009, nós não tivemos reajuste salarial e nem o INPC [Índice Nacional de Preços ao Consumidor]que temos direito, tivemos somente aumento no vale alimentação?, disse.
?Por que não aprovou isso tudo junto então? Isso que nos viemos reivindicar. Agora que a coisa extrapolou a esse ponto, nós não tínhamos noção que a coisa chegaria a essa situação, nós conversamos com os vereadores e chegamos a um consenso que será feita uma assembleia na próxima terça-feira (12 ), às 17h, na Câmara Municipal, com os servidores municipais para explanar toda essa situação para eles. Nós vamos deixar a decisão nas mãos dos servidores, pois o sindicato não pode resolver isso sozinho?, completou Ana Paula.
Questionados sobre a assembleia que está marcada na terça-feira (12), já que uma reunião extraordinária também estaria marcada para segunda-feira (11), Reginaldo Henrique dos Santos disse que vão rever a data para a reunião extraordinária. ?Fica difícil fazermos esta extraordinária sem o posicionamento do sindicato, agora, se for necessário manter, é claro que muitos vereadores não virão aqui?.
Perguntado se os vereadores sabiam o que poderia ocorrer caso a estrutura não fosse aprovada, Reginaldo dos Santos respondeu: ?já prevíamos que teria problemas, na medida que tivemos a informação que votaríamos o orçamento, que chegou na Câmara no dia 31 de agosto, foi votado no dia 14 de dezembro, a estrutura chegou no dia 16 de novembro em caráter de urgência urgentíssima. A última reunião foi no dia 21 de dezembro, e realmente eu disse que não ficaria nenhum projeto para ser aprovado em 2010. Chegamos a votar 24 projetos na última reunião de 2009. Era nossa ideia descer também os projetos de estrutura administrativa e Plano de Carreiras no dia 21 de dezembro, porém, por incompetência ou má fé do secretário de Desenvolvimento Rural Sustentável, José Ivo da Silva, de sua assessoria e do Igetec, até hoje não chegou esse Plano de Carreira aqui. Isso é incompetência, pois teríamos que estudá-lo para depois votar.
Aumenta a polêmica
Praticamente terminada a coletiva, o prefeito Aluísio Veloso/PT e todo o seu secretariado chegaram na Câmara. A ideia era entrarem em um consenso sobre o assunto, porém, os vereadores se levantaram do plenário e foram embora, houve até bate boca entre vereadores e secretários. Em seguida, os vereadores foram até um programa de rádio do município para falar sobre a estrutura administrativa. O prefeito ligou para a rádio e entrou no ar ao vivo, chamando os vereadores para que voltassem à Câmara para esclarecerem a situação. ?Devemos conversar é na casa do povo, ou seja, na Câmara Municipal ou em meu gabinete?. O pedido foi negado pelos edis. O vereador Cabo Cunha ainda perguntou ao prefeito se ele aceitava se reunir com os vereadores a portas fechadas e Aluísio Veloso disse que não, que não iria abrir mão da participação de seu secretariado.
O secretário José Ivo disparou ?Que Câmara é essa? Pedi para que os vereadores me chamassem para eu explicar sobre essa reforma em reunião do Legislativo. O vereador Reginaldo dos Santos disse para outros que?aquele filho da.., não entraria aqui na Câmara jamais. O camarada é insano. Eu gostaria sim de estar aqui para debater com eles, porém eles têm medo de debaterem. Quero debater isso aqui e na frente da imprensa. Pode colocar os dez do lado de lá e eu aqui que topo a parada.
Questionado sobre o fato de os vereadores ?darem as costas? para o prefeito e os secretários, o atual presidente da Câmara, Edmar Ferreira, disse que ?isso é um briga que está ocorrendo dos dois lados e eu não sou juiz para isso, o meu desejo é que eles entrassem em acordo, o certo seria marcar uma reunião. Na segunda-feira (11) teremos uma reunião, às 15h aqui na Câmara, talvez eu esteja aqui sozinho, não tem problema, mas a minha parte eu vou fazer. Não volto atrás em minha palavra, só se eu morrer antes. Eu acredito que alguns vereadores devam vir, eu estarei aqui?.
Impeachment
Os funcionários da Prefeitura prometeram não arredar o pé até que os vereadores da oposição aparecessem no local, mas eles não ?deram as caras? por lá. O prefeito voltou à Câmara e esclareceu as dúvidas dos funcionários. O presidente da Câmara, Edmar Ferreira, também esteve no local e se reuniu rapidamente com o prefeito por volta das 14h. Edmar Ferreira disse que o plenário estaria à disposição dos servidores públicos, mas que desligaria os equipamentos, uma vez que os funcionários estavam discursando nos microfones.
Os vereadores deram o bolo nos funcionários públicos e não compareceram na Câmara. Dr. Reginaldo falou até entrar com impeachment contra o prefeito Aluísio. ?É mentira do prefeito Aluísio Veloso, ele está forçando a Câmara a aprovar goela abaixo uma estrutura administrativa que só privilegia a patotinha dele. E isso nós vamos denunciar junto ao Tribunal de Contas e eu vou pensar seriamente em pedir o impeachment dele. Eu não acho que ele tem equilíbrio para ser prefeito de Formiga. Vamos analisar se faremos a extraordinária na próxima segunda-feira (11), por mim, se eu fosse presidente não teria não?. O clima é de pura tensão!

Comentários
COMPATILHAR: