Deixar o país para conquistar um diploma no exterior, conciliando os estudos com práticas esportivas, se tornou algo comum para muitos brasileiros. Alguns, inclusive, ingressam profissionalmente em equipes após a conclusão do curso universitário.

Fundada em 2008 por Fernanda Soares Queiroz e Ronaldo de Araújo Lopes Junior, a belo-horizontina XSPORT está entre as maiores e mais conceituadas empresas de intercâmbio esportivo do Brasil. Idealizada por profissionais que vivenciaram o sistema universitário de estudo e esporte, a XSPORT sabe todos os caminhos para estudantes-atletas serem bem-sucedidos em todas as ligas americanas e canadenses.

Atualmente, a empresa mineira tem mais de 500 estudantes-atletas atuando em alto nível esportivo e acadêmico em universidades no exterior. Alguns deles, após se formarem, acabam indo jogar profissionalmente nos EUA, Europa ou até mesmo regressam ao Brasil para tal.

Um dos destaques é o antigo camisa 15 do Orlando City, Pedro Ribeiro, que, após ser escolhido por quatro anos seguidos como o melhor jogador de futebol no campeonato universitário norte-americano, começou a se destacar na liga profissional ao lado de Kaká, veterano brasileiro campeão da Copa do Mundo de 2002. Atualmente, Pedro Ribeiro está jogando no futebol sueco.

Foto: Divulgação

‘’Minha ideia é poder proporcionar a jovens estudantes-atletas com a mesma experiência e oportunidade que tive, a possibilidade de unir o esporte e a educação em alto nível, e obter um diploma. Me orgulho de ver a XSPORT crescendo em todo o Brasil e sendo referência nacional e internacional em intercâmbio esportivo”, conta Fernanda Queiroz, fundadora da empresa. Ela estudou Educação Física (Physical Education) pela Cameron University através de bolsa esportiva pelo Voleibol e possui mestrado em Ciências do Esporte (Exercise Science) pela Universidade Northern Mighigan University (Marquette, Michigan) e especialização em Gestão e Negócios no Esporte pela Universidade FUMEC.

Já Ronaldo Lopes é graduado em Educação Física (Physycal Education) pela Australian Academic of Sport and Fitness e tem curso de especialização em Negócios e Marketing Esportivo (Business and Marketing in Sports). Durante os cinco anos que morou na Austrália, jogou futebol profissional junto com sua formação acadêmica.

Para ser selecionado entre os atletas da empresa é preciso ter entre 16 e 22 anos, atuar em algum time, ter vídeo jogando e conhecimento básico e/ou intermediário em inglês. O programa oferece bolsas esportivas e acadêmicas para diversos esportes tais como: vôlei, futebol, basquete, natação e polo aquático.

Para as provas de inglês exigidas pelas universidades dos EUA há indicações de aulas de inglês e curso preparatório para TOEFL e SAT, espécie de vestibular americano. Além disso, a empresa presta assessoria em toda a parte burocrática para aquisição da bolsa esportiva, admissão, visto e acompanhamento enquanto o estudante-atleta estiver no exterior.

As bolsas são oferecidas de acordo com o nível técnico do atleta e nível de inglês, então, quanto melhor o nível técnico, maiores as chances de obter uma bolsa de estudos, podendo chegar a 100%.

 

Fonte: Hoje em Dia ||

Comentários
COMPATILHAR: