Faltando praticamente apenas três meses para as festa de final do ano, as empresas, principalmente as indústrias, já começaram a contratar para atender a produção. São mais de 800 mil vagas temporárias em todo o país, com salários que podem passar de R$ 2 mil.
Em uma fábrica em Varginha, no Sul de Minas, a produção foi acelerada por causa do Dia das Crianças. E, com 18 mil brinquedos saindo das máquinas todos os dia,s foi preciso contratar. De olho também no Natal, a empresa abriu, há uma semana, 360 vagas, mas faltam interessados.
Em outra fábrica em Três Pontas, também no Sul de Minas Gerais, restam mais de 20 vagas abertas. Nesta semana, começaram a trabalhar 72 novos funcionários, mas, até o final do ano, o número de novos empregados efetivos e temporários deve passar de 1 mil, um recorde desde que a empresa foi inaugurada na região. Os salários variam de R$ 510 a R$ 2.200. Parte desses temporários que estão chegando podem ser admitidos até o final do contrato. A gerência da empresa prevê efetivar 10% dos temporários.
Uma agência de empregos em São Paulo já começou a seleção para 10 mil vagas temporárias em todo o Brasil. Mas não há emprego sobrando, pois só de currículos, a agência tem o cadastro de 160 mil pessoas. Vencida a barreira dos números, é preciso ter as qualidades que a empresa contratante deseja num funcionário.
As empresas procuram candidatos que tenham bom português, por isso, é necessário evitar gírias durante a entrevista. As empresas quase não exigem experiência na área, mas é necessário ter disponibilidade de horários e disposição para trabalhar em equipe.
?Vai depender mesmo de cada um. No dia a dia no trabalho, dentro da empresa, vai se destacar aquele que for mais comprometido, aquele que encarar o emprego como algo sério, até porque, se não tiver esse comprometimento, vai acabar sendo substituído?, diz Gerusa Mengarda, gerente de RH. ?É uma boa oportunidade para quem quer o primeiro emprego, para quem quer se recolocar ou que realmente quer um dinheiro extra?, afirma.
Empresas no interior de São Paulo também estão de olho na produção para as festas de final de ano. Uma indústria de bebidas já contratou de julho até agora 60 temporários. A previsão é de que as contratações dobrem até novembro para atender aos pedidos para o Natal e o Ano Novo. O salário médio é de R$ 800.

Direitos trabalhistas
Os contratos devem ser assinados na carteira e valem por 90 dias com prorrogação por mais 90. O temporário tem direito a férias, 13º proporcional, INSS, hora extra e FGTS, mas não recebe multa por rescisão e nem seguro desemprego.

COMPATILHAR: