Formiga mais uma vez ilustra as páginas dos grandes jornais de Minas Gerais. Dessa vez, o assunto foi o ex-delegado regional da Polícia Civil de Formiga, João Pedro de Resende.
Para não ter o seu leão, que era mantido em cativeiro sem autorização do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), apreendido, o ex-delegado regional da Polícia Civil de Formiga, João Pedro de Resende, sumiu com o animal.
De acordo com informações do Ibama, João Pedro entrou em contato, por telefone, com agentes do instituto e informou que teria repassado o bicho para pessoas de São Paulo.
Mais cedo, a informação era que o leão teria sido apreendido na fazenda dele, em Pains, na região Centro-Oeste do Estado. Segundo o coordenador da operação e chefe do escritório do Ibama em Lavras, Adriano Garcia, no local, foram apreendidos 13 animais: oito canários da terra, um tucano, duas pintassilgos e duas tartarugas.
O ex-delegado vai ser multado em R$ 21 mil e será autuado por maus tratos, descumprimento de notificação do Ibama, por manter animal silvestre sem autorização do instituto, evitar a ação fiscalizatória e manter em cativeiro animal exótico sem comprovação de origem.
Além disso, João Pedro vai ser notificado e terá que apresentar, em 48 horas, os dados completos do local e dos responsáveis para onde o leão foi transferido.
No fim da tarde de ontem, a informação divulgada era de o leão havia sido apreendido juntamente com os outros animais, apenas por volta das 20h, o Ibama divulgou que o animal não foi encontrado na fazenda.

Comentários
COMPATILHAR: