Um estudo americano mostra que o uso excessivo de Facebook pode provocar o desenvolvimento de distúrbios como narcisismo, comportamento antissocial e agressividade. A conclusão é de Larry Rosen, professor de psicologia da Universidade do Estado da Califórnia.
Em uma apresentação chamada ?Cutuque-me: como as redes sociais podem ajudar e prejudicar nossas crianças? feita durante a 119ª Convenção Anual da Associação Americana de Psicologia, Rosen falou sobre o assunto com base em uma pesquisa feita com mil adolescentes que vivem em áreas urbanas. Ele também observou 300 jovens que foram analisados durante 15 minutos enquanto usavam o computador.
Além dos distúrbios, os adolescentes que usam o Facebook demais, segundo ele, têm maior probabilidade de desenvolver dores de estômago, de ter problemas durante o sono, ansiedade e depressão.
A leitura também é afetada. Quanto mais se usa o Facebook, tanto menos é a taxa de retenção do que se lê. Os estudantes que acessaram o Facebook ao menos uma vez durante o período de 15 minutos em que foram analisados usando o PC, tiveram notas menores na escola.
Mas nem tudo é negativo. O estudo revela que os jovens que usam muito o Facebook desenvolvem a ?empatia virtual?, que é a capacidade de demonstrar pela internet a empatia por amigos angustiados, o que pode influenciar positivamente no humor.
Segundo o especialista, isso pode passar para o mundo real, ensinando aos jovens como estabelecer uma empatia com as outras pessoas no cotidiano.

Comentários