Aumento das passagens de coletivos
Mazinho contou na Câmara, que foi questionado por uma mulher sobre o aumento nas passagens dos coletivos, que recentemente e sem maiores explicações saltou para R$2,50. ?Sartou de banda? dizendo que atualmente esse tipo de projeto não vai mais à Câmara para ser aprovado. Portanto, o Legislativo não tem nenhuma responsabilidade sobre o abusivo aumento. Segundo ele, há anos, um prefeito editou um decreto para que aumentos pudessem ocorrer ?como bem entendessem os proprietários da empresa?.
Ponte danificada
Mazinho falou também sobre a ponte que liga os bairros Vargem Grande e Santo Antônio que teve a cabeceira danificada com as chuvas da sexta-feira passada (16). A ponte foi levada pela enchente em 2008 e ficou pronta há pouco tempo. O vereador disse que aquilo foi um serviço mal feito e porco. NR: Nesta semana, os reparos foram feitos e o trânsito voltou a fluir normalmente naquele local.
Verba para o Caps
Moacir Ribeiro cobrou da Prefeitura a verba que a Câmara repassou entre 2009 e 2010 para a reforma do Caps em Formiga. O vereador quer saber onde está o dinheiro pois tem ouvido boatos de que não existe mais essa verba lá na administração municipal. Gonçalo Faria explicou que a Câmara e a Prefeitura assinaram, em maio deste ano, um acordo judicial em que participaram como autora (Câmara) e ré (Prefeitura) respectivamente, para que o recurso fosse usado no Caps e que, provavelmente, este dinheiro está sim, guardado na Prefeitura. O total em questão é de aproximadamente R$780 mil.
Prefeito sem estudos
O futuro prefeito contou na reunião que foi criticado nos quatro cantos da cidade pelo fato de não ter estudo e haver cursado apenas até o 5º ano. Moacir disse que até onde sabe a Prefeitura não precisa de um professor e sim de um homem que mande. Para ser prefeito o candidato precisa ter votos. ?As pessoas que me criticaram e tem um diploma na parede, tenho certeza que elas nunca fizeram nada pelo social. Nunca fizeram um bem para uma pessoa carente, que é o papel do ser humano?, disse.
Lama no Centro
Com a forte chuva que caiu na sexta-feira, Mauro César voltou a criticar a situação em que se encontra o centro, quando mais uma vez grande quantidade de lama desceu do Cristo pela rua Governador Valadares e se amontoou em frente às lojas na rua Bernardes de Faria, causando transtornos aos comerciantes.
Ciúme político?
Mauro César criticou ainda a atual administração pelo fato de nunca atender aos pedidos dos vereadores. O edil questionou se seria ciúmes, surdez ou inconveniência, e disse que: ?o que parece é que o prefeito não quer que o respectivo vereador cresça politicamente e assim pareça que foi ele quem conseguiu solucionar determinado problema?. Disse ainda que está contando as horas e os minutos para a atual administração dar adeus.

Comentários