É sabido por todos os cidadãos que certos tipos de lixo não são recolhidos pela Secretaria de Gestão Ambiental. Sofás velhos, cadeiras, entulhos de construção, geladeiras, tanquinhos, entre outros. É comum encontrarmos este tipo de lixo espalhado pelas ruas da cidade.

Para não ficar para trás, um cidadão deixou para que os garis recolhessem uma porta de madeira que está há mais de quinze dias sobre a calçada em frente a um prédio comercial na esquina das ruas Barão de Piumhi com Professor Joaquim Rodarte. A porta estava inteira quando foi descartada, agora, após ter tomado chuva e sol ela começou a se desintegrar colocando em risco as pessoas que passam pelo local.

Neste jogo de empurra entre o cidadão que acha que, só porquê paga seus impostos, pode fazer da cidade o que bem entende e a secretaria que dá os ombros por achar que não é de sua obrigação recolher tal material, o entulho só vai acumulando. Daí se dá o nome de falta de consciência à pessoa que tem esse tipo de atitude. É o individual se sobrepondo ao coletivo.

Por outro lado, a secretaria também dá mau exemplo. Mais precisamente na praça São Vicente Férrer, os garis ao fazer a limpeza do local, deixam o lixo acumulado em determinado ponto da praça. Nos finais de semana, como a praça é mais frequentada, o lixo acumulado vai só aumentando e na segunda-feira a quantidade é gigantesca. Nele se pode encontrar copos descartáveis, garrafas pet, sacos plásticos, garrafas long neck, entre outras coisas.

Em período de chuvas, acumular lixo é sem dúvida, a atitude ideal para facilitar a criação do mosquito transmissor da dengue. Por toda a praça há lixeiras e todas com sacos plásticos para acondicionamento de lixo. Por que não se coloca o lixo nestas lixeiras e se dá o devido destino ao mesmo? Por que acumulá-lo para mais tarde (até dias após) recolhê-lo? Esta estranha opção de conduta, beira as raias da irresponsabilidade, da falta de compromisso para com a população que lhes paga.

O dia em que cada uma de nós – administração e povo – fizer a sua parte, com certeza a cidade estará em melhores condições e os problemas hoje vividos, serão de menor porte.

Comentários
COMPATILHAR: