Mantendo a ideia do ?pode e não pode? em Formiga, mais uma vez o assunto são os varais.
Por aqui, varal que expõe a administração, que aponta erros e equívocos encontrados pela própria população é arrancado em poucos minutos. Mas varal para fazer comércio em espaço público não recebe o mesmo tratamento, ainda que a prática seja contrária à legislação.
E não se trata de algo recente. É comum ver estendidos próximos às pontes do município, dezenas de metros de varal, como na avenida Tabelião Juca Almeida, onde são vendidas camisetas e bandeiras de clubes brasileiros, inclusive em dias de semana, sem nenhum tipo de restrição.
O chefe do Setor de Fiscalização da Prefeitura, José Lopes, responsável pela retirada do ?varal da vergonha?, fixado em frente à sede do Executivo na manhã de 16 de setembro, foi ouvido sobre o uso irregular de espaço público. Por meio da Secretaria de Comunicação, afirmou que ?a prática contraria a legislação e está sendo alvo de fiscalização pelo setor?. O responsável pelo setor pede ainda que a população denuncie esse tipo de prática.
Como a mesma é recorrente, talvez se adotando a mesma estratégia, arrancando por conta própria o varal e sem fazer uso da menor cortesia, quem sabe os vendedores irregulares acabem por desistirem da prática que conforme reconhecido pela própria autoridade, é mais que irregular, é ilegal.
O telefone do Setor de Fiscalização para denúncias é o 37.3329 1800.

COMPATILHAR: