Está cada vez mais fácil fazer um curso superior. A cada ano surgem novas linhas de crédito para as pessoas de baixa renda que querem ter uma faculdade.
Antes de sentar no banco da sala de aula o universitário Cléber Piccighelli foi até o departamento financeiro para renovar o financiamento. Ele está no 9º período do curso de Direito e até aqui o crédito de 50% na mensalidade ajudou.
Pelo menos 20% dos estudantes de uma universidade de Uberlândia aderiram a algum tipo de financiamento para concluir o curso. E hoje em dia são varias opções de crédito para o custeio do ensino superior.
O tipo de financiamento mais procurado pelos universitários em todo o Brasil é o Programa de Financiamento Estudantil (Fies) que este ano se tornou ainda mais atrativo.
Uma das novidades é a redução na taxa de juros. Antes chegava até 9% ao ano, agora, é de 3,5%. E as novas regras não são apenas para contratos novos. O estudante também vai ter mais tempo para começar a pagar o financiamento. É que o período de carência passou de seis para 18 meses e o prazo do financiamento foi ampliado.
O Fies foi criado em 1999 e já beneficiou mais de 500 mil estudantes. A partir deste ano, além da Caixa Econômica Federal, o Banco do Brasil começou a operar o Fies para o ano letivo de 2010.
Além do financiamento do Governo Federal as próprias escolas oferecem linha de crédito para os estudantes. Os bancos também trabalham com linhas de crédito para educação, principalmente pós-graduação e MBA. Outro benefício do Governo Federal, o Programa Universidade para Todos (ProUni), fornece bolsa para alunos de baixa renda.

Comentários