Após os dez dias de paralisação do Campeonato Mineiro, o Atlético verá o calendário ser “espremido”, com a reta final da fase de classificação do Estadual e o início da participação do clube na fase de grupos da Copa Libertadores. Depois, virão as partidas decisivas do Mineiro e da Copa do Brasil, emendando com o início do Brasileirão.

Para suportar a maratona que virá pela frente, o preparador físico do Galo, Cristiano Nunes, explicou que o clube vai tentar nivelar o grupo fisicamente para que todos tenham condições de ajudar o time em todas as competições. 

“Passa a ser um calendário bastante apertado, e os jogos em sequência passam a exigir muito dos jogadores. Cuidados quanto à logística, quanto às viagens, às recuperações pós-jogos, procurar fazer as intervenções logo em seguida após a partida. Ter um direcionamento diferente para aqueles jogadores que viajam, mas participam pouco dos jogos, aumentar a carga de treino desses atletas. Isso tudo promove uma manutenção de condição do grupo”, afirmou.

Os trabalhos de preparação física começarão já nesta semana, aproveitando os dias sem jogos até 31 de março. Alguns atletas que estão atrás de outros fisicamente, como Savarino e Alan Franco, que se reapresentaram depois, farão atividades mais intensas e em dois períodos.

“Temos que aproveitar (a paralisação) da melhor forma possível. É uma semana que se abre para treinamentos, as atividades serão intensificadas, principalmente para os atletas que se reapresentaram um pouco depois. Atividades em tempo integral. Vamos procurar realizar atividades complementares físicas. É uma semana importante e o grupo tem se portado muito bem no dia a dia. Com certeza, aproveitaremos essa semana da melhor forma possível para que, na semana que vem, a gente esteja em melhores condições para suportar a quantidade de jogos que teremos pela frente”, frisou.

Caso o Atlético vá o mais longe possível em todas as competições que disputar, o time fará 76 jogos ao fim da temporada (15 no Campeonato Mineiro, 14 na Copa Libertadores, 38 no Campeonato Brasileiro e nove na Copa do Brasil). De acordo com Cristiano Nunes, o trabalho da preparação física será feito levando-se em conta esta quantidade de partidas. Ele também espera que a covid-19 não paralise novamente o futebol para não prejudicar ainda mais o calendário.

“Esperamos que essa interrupção de jogos não seja algo que aconteça com muita frequência. Se contabilizarmos todas as partidas que teremos ao longo da temporada, vai girar em torno de 76 jogos. É um número suficiente de partidas oficiais onde queremos que os atletas suportem bem a temporada e procurem ter o melhor desempenho possível”, finalizou.

Fonte: Itatiaia

Comentários
COMPATILHAR: