Os gastos mensais das famílias brasileiras com corte de cabelo, tintura, lavagem, escova e outros tratamentos feitos em salões de beleza cresceram 44% entre janeiro de 2002 e dezembro de 2008 e se igualaram às despesas com frango, segundo estudo da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomércio-SP) divulgado nesta quarta-feira (13).
Os gastos totais das famílias com cabeleireiros somaram R$ 1,01 bilhão por mês em 2008, apenas R$ 10 milhões a menos que a quantia destinada à compra do frango. O estudo foi feito a partir de dados das duas últimas Pesquisas de Orçamento Familiar (POF) do IBGE, de 2002 e 2008.
Ao comparar os gastos das diferentes classes sociais, a assessoria técnica da Fecomércio identificou que as famílias da classe B são as que mais torram dinheiro com serviços de cabeleireiros: R$ 281 milhões por mês. Em seguida, estão as famílias das classes D e C, com despesas mensais de R$ 236,5 milhões e R$ 208,9 milhões, respectivamente. As classes A (R$ 143,3 milhões por mês) e E (R$ 138,3 milhões por mês) aparecem no fim da lista. Os gastos somados das famílias de Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro equivalem a R$ 536 milhões, ou 53% do que o segmento movimenta no país.

Comentários
COMPATILHAR: