O secretário de Comunicação, Túlio Fonseca, e a assessora de comunicação da Câmara Municipal, Érica Oliveira, participaram do Fórum Nacional de Secretários de Comunicação, da 58ª Reunião Geral da Frente Nacional de Prefeitos. O evento foi em Belo Horizonte nos dias 1º e 2 de dezembro.
Evento de destaque no calendário municipalista, a Reunião Geral da Frente Nacional de Prefeitos reuniu gestores, secretários e dirigentes municipais, além de representantes do governo federal, em debates sobre os desafios dos municípios, especialmente das capitais, cidades grandes e médias e regiões metropolitanas de todo o país.
No encontro, foi discutida a criação do Fórum Nacional de Secretários de Comunicação, a nova lei da publicidade, os municípios e o novo marco regulatório da comunicação, políticas públicas de comunicação, a comunicação como instrumento de gestão e a participação democrática.
Durante a 57ª reunião geral, realizada em abril deste ano, em Florianópolis (SC), os secretários e gestores de comunicação decidiram formar uma comissão provisória para dar os encaminhamentos necessários à criação do fórum, destinado a congregá-los, promover troca de experiências e construir diretrizes para a ação dos municípios nos temas concernentes à comunicação.
Para o secretário Túlio Fonseca, a oportunidade de discutir comunicação com gestores de outras cidades do Brasil e com os profissionais relacionados pela coordenação foi de grande valia. ?Destaco o ponto ?novo marco regulatório da comunicação? com o presidente da Fenaj, Celso Schröder. Neste encontro pudemos trocar importantes experiências a respeito de comunicação?, comentou Fonseca.
A assessora de comunicação da Câmara Municipal também comentou sobre o evento. ?Debater sobre o novo marco regulatório da comunicação, discutir a nova lei de publicidade, o uso de pesquisas de opinião como norteadoras de ações de comunicação e trocar experiência com gestores de comunicação de várias partes do país é muito enriquecedor para as questões referentes a responsabilidade da comunicação no governo?, ressaltou Érica Oliveira.

Comentários
COMPATILHAR: