O prefeito Aluísio Veloso/PT esteve em Brasília na semana passada e voltou com mais recursos liberados, desta vez para o projeto de retirada da linha férrea do perímetro urbano. O governo federal irá destinar R$2,37 milhões para a elaboração do plano. Depois de feitos os estudos,o projeto será remetido ao Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit) e, se aprovado, o governo destina os recursos para a execução da obra.
A transposição da linha férrea está orçada em R$80 milhões e o governo federal já se comprometeu a liberar os recursos. Esses R$2 milhões seriam o pontapé inicial para o estudo de como será feita a retirada dos trilhos. Entretanto, é um projeto para ser executado dentro de quatro a cinco anos. ?Em 100 passos, 10 passos já foram dados?, comparou o prefeito Aluísio Veloso ao comentar sobre a verba para o projeto.
Nos próximos dias, o prefeito irá a Brasília assinar o convênio, sendo que, conforme informou, R$500 milhões já foram creditados na conta do município. A proposta é de que o governo federal entraria com 80% do valor e a Prefeitura com a contrapartida de 20%, aproximadamente R$300 mil do valor total do projeto. O assunto foi abordado na entrevista coletiva para apresentação do Plano de Metas, que ocorreu nesta terça-feira (30), no gabinete do prefeito.
Segundo explicou o secretário de Desenvolvimento Rural Sustentável, José Ivo da Silva, sabe-se que é preciso investir no transporte ferroviário, isso é uma política nacional. Ele ressaltou que as estradas de Minas têm muitas curvas e as máquinas utilizadas são antigas e fazem, no máximo, 40 quilômetros por hora A intenção do governo é passar para pelo menos 80 quilômetros por hora, então, eles têm que tirar várias curvas e de dentro das cidades. Já vão começar em Divinópolis, Itaúna também já está com o projeto pronto, além de outras cidades.
Passagens de nível
Engenheiros do Dnit estiveram na cidade em julho de 2007 para iniciar os estudos de transposição. Na oportunidade, os engenheiros visitaram 12 pontos de conflito, onde avaliaram a situação e tiraram diversas fotos. Eles ficaram preocupados com a situação encontrada e disseram que Formiga é a cidade com maior índice de insegurança encontrado até então. Por isso, de imediato, aprovaram a retirada da linha férrea.
Além de representar perigo, o estado de conservação das passagens de níveis é preocupante e motivo de reclamações constantes por parte dos motoristas. Isso porque a rede ferroviária teria feito a manutenção dos dormentes e retirou o asfalto que protegia os trilhos, deixando buracos entre eles e isso tem provocado deslocamentos de pneus e quebras de rodas dos veículos.
Ao ser procurado pela redação, o secretário de Obras, Rodrigo Bahia, informou que os reparos deveriam ser feitos pela rede ferroviária e a Prefeitura não poderia fazer os serviços por se tratar de uma empresa particular. A redação não conseguiu fazer contato com representantes da ferrovia para pegar mais informações.

COMPATILHAR: