O diretor do Detran-MG César Augusto Monteiro Alves Júnior, que acumula 120 pontos, entregou sua carteira e ficou proibido de dirigir segundo determinação do Governo de Minas Gerais. No entanto, ele vai continuar na direção do órgão. A decisão saiu nesta segunda-feira (8), após reunião do governo de Minas Gerais com o chefe da Polícia Civil, João Octacílio Silva Neto.

“O Governo de Minas Gerais entende que o diretor do Detran, Cesar Augusto Monteiro, como qualquer outro cidadão, tem que passar pelo processo de punição e reciclagem por ter ultrapassado o limite de pontos na CNH. Em reunião na manhã desta segunda-feira,  o Governo determinou ao Chefe da Polícia Civil, delegado João Otacílio, que garanta agilidade nos trâmites do processo, estando o Detran-MG subordinado a ele”, informou o governo por nota.

A carteira foi entregue às 12h20. A informação sobre o prontuário foi divulgada pelo jornal “O Globo”, que teve acesso a uma nota divulgada pela Polícia Civil de Minas Gerais, em que o chefe do Departamento alega não ter recebido as notificações de autuação das 26 multas registradas em seu nome entre 2014 e 2017.

Conforme o site do Detran, 21 das 26 infrações foram cometidas a bordo de uma caminhonete de luxo Dodge Journey SXT, placa HOE9455, registrada em nome de César, que, segundo o prontuário do veículo, constam apenas 10 multas a serem pagas, o que significa que pelos 11 delas foram pagas pela proprietário do carro.

 

Fonte: O Tempo Online||

Comentários