Um homem de 33 anos aparentemente teve um surto na madrugada deste domingo (14) e, após agredir um sargento da Polícia Militar, acabou sendo baleado pelo militar na entrada do Hospital de Pronto-Socorro João XXIII, em Belo Horizonte. A ocorrência ainda não foi encerrada e não há informações se o policial será afastado de suas funções.

Segundo o Boletim de Ocorrência, o caso começou quando o homem e um senhor teriam ido até um posto de combustível no bairro Cidade Nova, na região Nordeste de Belo Horizonte, para tentar comprar gasolina. Eles estariam carregando um galão e foram informados pelo sub-gerente do posto que não poderia vender combustível naquele galão porque o mesmo não possuía selo de segurança do Inmetro. 

O homem mais velho então pediu ao funcionário que providenciasse um galão com selo de segurança, enquanto o suspeito teria se alterado e começado a agredir o funcionário do posto de gasolina com socos no rosto, cabeça e costelas.

Nesse momento, a vítima tentou se refugiar no vestiário, sendo perseguida pelo autor que conseguiu quebrar a porta de vidro que dava acesso ao local – ferindo a vítima com um estilhaço de vidro no rosto. Também o autor teve os braços cortados.

Um outro frentista que também trabalhava no posto conseguiu acionar uma viatura da PM que patrulhava na região e, ao chegar ao local, os militares também foram recebidos de maneira agressiva pelo autor. Eles então de longe tentaram acalmar o homem e o convenceram a entrar na viatura para que fosse socorrido até o Hospital João XXIII.

Já na chegada ao Pronto-Socorro, o homem recomeçou as agressões e xingamentos contra os militares e ameaçou matá-los caso saísse vivo do caso – mesma ameaça feita anteriormente ao sub-gerente do posto de combustíveis. 

Ele foi novamente acalmado e colocado em uma maca para aguardar o preenchimento da ficha de atendimento. Neste momento, o suspeito pulou da maca e partiu em direção ao sargento que comandava a guarnição, dando-lhe uma cabeçada no nariz.

Ainda conforme o boletim de ocorrência, o militar sacou sua arma e deu ordem de parada ao autor, que não obedeceu e continuou em sua direção. O sargento relatou que foi encurralado pelo suspeito contra a parede, momento em que disparou um tiro que atingiu atravessou um dos braços do homem e o atingiu no abdômen. 

Ele então foi socorrido pelos profissionais do hospital e precisou de cirurgia no braço e no abdômen. Ainda segundo a PM, o homem segue internado na unidade de saúde e ainda não se sabe o que teria provocado o surto. 

A assessoria de comunicação da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), responsável pelo Hospital João XXIII, foi procurada mas ainda não se posicionou sobre o caso. 

Fonte: O Tempo

Comentários
COMPATILHAR: