O Instituto Nacional de Câncer (Inca) vai lançar, no início de julho, as novas diretrizes para o rastreamento do câncer de colo do útero, o quarto tipo da doença que mais mata mulheres no Brasil. De acordo com a entidade, a principal novidade é a ampliação da faixa etária da população a ser submetida ao exame preventivo, que passa de 59 para 64 anos.
A maior causa da doença é a infecção por determinados tipos do vírus HPV (papilomavírus humano), transmitido por via sexual. O exame preventivo, o papanicolaou, identifica lesões que antecedem o câncer, permitindo o tratamento antes que a doença se desenvolva.
Pelas diretrizes anteriores, de 2006, só mulheres com idades entre 25 e 59 anos deveriam realizar o exame. Agora, essa faixa será estendida para até 64 anos. Como a doença leva de dez a 20 anos para se desenvolver, a realização de exames aos 64 anos dará mais segurança às mulheres.

Comentários