O secretário municipal de Saúde, Jackson Machado Pinto, informou, nessa terça-feira (27), que as duas pessoas com a variante Delta em Belo Horizonte são dois adolescentes: um de 12 anos e outro de 14 anos.

Os dois estavam em Londres com a mãe e, quando chegaram, estavam com febre. A prefeitura colheu material para exame e o teste foi positivo para os garotos. A mãe testou negativo.

Os exames foram detectados por pesquisadores de um dos laboratórios de sequenciamento genético da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Os viajantes voltaram do Reino Unido em 11 de julho e, desde então, cumprem o isolamento em casa.

“A cepa delta é mais infectante. Atinge mais pessoas em tempo menor. Mas, felizmente, pode ser impedida por qualquer uma das vacinas no mercado”, informou Jackson.

O secretário ressaltou que não há transmissão comunitária da cepa Delta na capital e que os irmãos são os únicos casos detectados até o momento. “Esses dois pacientes foram colocados em quarentena desde antes da positividade dos exames”, reforçou.

“Seguindo a nossa coerência de sempre, vamos manter a abertura e se for constatada disseminação incontrolável da cepa Delta, que venha a impactar nos indicadores, podemos fechar tudo de novo”, alertou o secretário de Saúde.

Como foi o caso

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, em 11 de julho, o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS) foi notificado sobre a chegada de um voo vindo do Reino Unido e iniciou o monitoramento dos passageiros para a detecção de possíveis casos, além de indicar as medidas adequadas como forma de minimizar o risco de disseminação. 

Durante o processo, foi identificado que dois viajantes evoluíram para quadros suspeitos, como coriza e tosse. Em 16 de julho, foi realizada uma coleta de RT- PCR para Covid-19, com material encaminhado ao Laboratório Municipal de Biologia Molecular. Após ser constatado os resultados positivos, as amostras foram direcionadas para o sequenciamento genético, tanto para o Laboratório da UFMG quanto para a Fundação Ezequiel Dias (Funed), conforme fluxo estabelecido com a Secretaria de Estado da Saúde.

Na segunda-feira (26), foi confirmado tratar-se da variante Delta. Os passageiros evoluíram com melhora dos sintomas e mantiveram o isolamento domiciliar durante 14 dias. Nesse período eles tiveram contato apenas com um familiar que testou negativo.

“A Secretaria Municipal de Saúde segue realizando o monitoramento permanente da situação. A Prefeitura esclarece que é necessário manter as mesmas recomendações sanitárias como o uso correto de máscaras, evitar aglomerações e lavar as mãos com frequência”, ressaltou a prefeitura em nota.

Fonte: Estado de Minas

Comentários
COMPATILHAR: