O prazo para municípios, instituições culturais e pessoas físicas inscreverem atividades e eventos para integrar a programação da terceira edição da Jornada Mineira do Patrimônio Cultural começa na próxima segunda-feira (16) e segue até 20 de junho. As adesões podem ser feitas no site www.jornada.mg.gov.br e as ações propostas deverão ser planejadas para acontecer entre 1º e 30 de setembro e estar relacionadas à preservação e divulgação do patrimônio cultural.
Ação pioneira no Brasil, a Jornada Mineira do Patrimônio Cultural é uma iniciativa promovida pela Secretaria de Estado de Cultura, por meio do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha/MG) desde o ano de 2009. O evento teve sua inspiração inicial na experiência francesa das Journées du Patrimoine. Naquele país, desde 1984, um final de semana recheado de atrações culturais é dedicado anualmente à valorização do patrimônio e à mobilização popular em torno de sua preservação. Sete anos após o início, a Jornada Francesa tomou dimensão européia. Atualmente, o evento é realizado simultaneamente em 49 países europeus, sempre no terceiro final de semana de setembro.
No estado de Minas Gerais, a jornada é desenvolvida anualmente durante todo o mês de setembro e conta com 12 modalidades de participação (Educação Patrimonial, Restauração, Encontro de Grupos das Culturas Populares, Seminário, Curso/Oficina, Exposição, Festival/Feira, Apresentação de Grupos de Dança, Grupos Musicais e Teatro, Publicação e Visitas Guiadas/Patrimônio de Portas Abertas).
A ideia é que cada município desenvolva, junto à comunidade local, uma série de ações voltadas à transmissão de valores culturais, resgate da memória e que sirvam de oportunidade para a sensibilização e o envolvimento da sociedade. ?A jornada é uma possibilidade de envolvimento da comunidade como um todo, no sentido de fortalecer a cidadania, o comprometimento com a preservação do patrimônio histórico, artístico e arquitetônico de nosso Estado?, destaca o presidente do Iepha, Fernando Viana Cabral.
O projeto deu tão certo que se tornou ação permanente do calendário cultural de centenas de municípios em todo o estado. ?A Jornada Mineira é de muita importância, pois ajuda a resgatar a memória de nossa cidade, através das ações desenvolvidas, conseguindo incentivar a comunidade a se interessar pela valorização e preservação dos nossos bens históricos, arqueológicos e culturais?, conta Magda Gonçalves, responsável pela organização de vários eventos pela Jornada em Barão de Cocais.
A história de todos
O sucesso da primeira edição da Jornada Mineira do Patrimônio Cultural foi, inclusive, reconhecido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional ? Iphan. A estréia do projeto, em 2009, foi à ação vencedora, na Categoria Divulgação, do 23º Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, uma das mais importantes premiações da área.
Em suas duas primeiras edições, a jornada alcançou marcas que superaram expectativas. Prefeituras e instituições culturais realizaram eventos dos mais diversos portes, que festejaram, refletiram e expressaram os valores culturais do povo mineiro, em uma grande celebração de sua riqueza e diversidade. Os números comprovam o sucesso: cerca de 1000 proponentes aderiram à ideia e promoveram mais de 2500 eventos em todo o estado, movimentando mais de 500 municípios mineiros.
A edição 2011 ainda contará com um brilho a mais, uma vez que durante o mês de realização da Jornada, o Iepha/MG também estará comemorando seus 40 anos de atividades. A expectativa é de uma nova safra de ações inovadoras e criativas, geradas a partir da livre interpretação do tema ?Quando a minha história conta a história de todos?.

Comentários