A Prefeitura de Divinópolis informou na tarde dessa quarta-feira (14) que recebeu uma decisão judicial que defere a liminar pleiteada pelo Governo de Minas e determinou a imediata suspensão da Nota Explicativa do Decreto Municipal 14.298/21, que flexibilizava o funcionamento do comércio não essencial no município.

A decisão determina que Divinópolis proíba imediatamente as atividades não essenciais, segundo o protocolo estadual do “Minas Consciente”.

O prefeito Gleidson Azevedo anunciou a decisão. “É com muita tristeza que damos esta notícia ao comerciante de Divinópolis. A partir de amanhã (quinta-feira) (15), em razão de decisão judicial, cumpriremos a Onda Roxa, sem flexibilizações”, lamentou.

A vice-prefeita Janete Aparecida lembrou aos jornalistas que Divinópolis decretou a Onda Roxa, antes mesmo do Governo do Estado e que todas as medidas tomadas foram baseadas em números. “Divinópolis teve muito mais consciência com seus habitantes ao decretar a Onda Roxa antecipada e chamar os prefeitos da região para tomarem juntos as medidas preventivas. Feriados foram antecipados, a entrada de pessoas nos estabelecimentos foi limitada, foi normatizado o atendimento um a um, dentre várias outras medidas. Conhecemos a nossa realidade e o que o município precisa fazer para que a situação melhore, hora nenhuma o prefeito agiu de forma irresponsável. Temos uma excelente equipe técnica e todas as medidas tomadas foram baseadas em números”, ressaltou.

De acordo com o procurador-geral do município, Leandro Luiz Mendes, a Prefeitura de Divinópolis acatará a decisão judicial a cumprimento integral da Onda Roxa, mas será feita uma análise judicial da situação e a devida defesa legal.

Fonte: Tv Bambuí

Comentários
COMPATILHAR: